Fique por dentro da acessibilidade em voos e aeroportos

Fique por dentro da acessibilidade em voos e aeroportos

A acessibilidade nos voos e aeroportos é um direito de todos, principalmente de quem vai viajar. No entanto, é importante que você fique por dentro dos seus direitos em relação a viagem de avião.  

Por isso, neste post, vamos falar sobre a acessibilidade em voos e aeroportos. Por aqui você saberá o que a lei diz sobre o assunto e como garantir o acesso das pessoas com deficiência e mobilidade reduzida durante as viagens. 

Além, é claro, de entender como é feito o embarque e desembarque dos passageiros. Boa leitura.


O que diz a lei sobre a acessibilidade em voos e aeroportos? 

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou em 2018, que um cadeirante fosse indenizado por danos morais.  A companhia aérea a qual ele viajou não garantiu um transporte seguro, pois o cliente teve que ser carregado no colo pelos funcionários da empresa.

Ato que deixou o passageiro constrangido diante das outras pessoas, mas que poderia ter sido evitado. Neste caso, a companhia aérea deveria oferecer equipamentos adequados para o acesso dos passageiros às aeronaves. 

Além disso, a resolução 280 da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) traz orientações sobre a acessibilidade em voos e aeroportos. Entre elas, a norma proíbe que a pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida seja carregada no colo, exceto nos casos em que há necessidade de evacuar com emergência o avião.

No entanto, o que fazer? Neste caso, os aeroportos devem ter finger, que é uma espécie de ponte que leva o passageiro direto à porta do avião. Desta maneira, o embarque e o desembarque de passageiros com deficiência ou mobilidade reduzida são facilitados. 

Entretanto, nem todos os aeroportos do País possuem esse recurso. Para esses casos, a ANAC determina que o embarque de passageiros que não conseguem subir as escadas por usarem cadeiras de rodas, muletas ou andadores deve ser feito por elevador de acessibilidade, rampas móveis ou ambulift, um veículo com uma plataforma elevatória montada sobre a carroceria. 

 

Quais são os direitos da pessoa com deficiência e mobilidade reduzida nos aeroportos?

Veja os principais direitos das pessoas com deficiência e mobilidade reduzida:

 

Solicitação dos serviços 

Uma das coisas importantes que você deve saber é que os passageiros com deficiência ou mobilidade reduzida precisam avisar à empresa a área das necessidades. Portanto, informe se há necessidade de um acompanhante. 

No caso dos deficientes visuais, o passageiro precisa informar se há necessidade de levar o cão guia. Também é importante pensar em quais ajudas técnicas e assistências é necessário. 

Por fim, faça tudo isso com antecedência e de preferência na hora que comprar a passagem de avião. No entanto, caso não consiga informar a companhia aérea, faça isso entre 48 horas e 72 horas antes do voo.

 

Assistência especial 

Quem possui deficiência ou mobilidade reduzida têm direito a assistência especial oferecida pelas companhias aéreas. Assim como quem tem idade igual ou superior a 60 anos, é gestante, lactante ou que tem criança de colo.

 

Garantia de acessibilidade 

Mesmo que o passageiro com deficiência ou mobilidade reduzida esqueça de informar a empresa área sobre as necessidades, ele poderá embarcar. Entretanto, só poderá utilizar os serviços assistenciais que forem disponíveis pela companhia.

 

Desconto para o acompanhante 

As companhias aéreas orientam que os passageiros com deficiência só poderão viajar sozinhos se compreenderem as instruções de segurança e possuírem perfeito estado mental.  

Além disso, é importante ter autonomia para realizar atividades como ir ao banheiro, se alimentar, aplicar a própria medicação caso seja necessário. Também devem saber utilizar a máscara de oxigênio de forma independente. 

Já quem não tem essa autonomia, é necessário levar um acompanhante. Neste caso, a pessoa deve ser maior de 18 anos e ter condições de ajudar quem tem mobilidade reduzida ou deficiência.

 

Transporte de Cães-guia

Os passageiros com deficiência visual podem transportar cães-guia de acompanhamento. Esses animais são treinados para viajar de avião e podem voar ao lado dos proprietários, fora da caixa de transporte. 

No caso de uma viagem nacional, há a necessidade do comprovante de treinamento e da carteira de vacinação do animal, emitida pelo médico veterinário. No documento é preciso constar as vacinas antirrábica e múltipla válidas, além do tratamento anti-helmíntico.

Já no caso de viagem internacional, devem ter documentos adicionais como carteira e plaqueta de identificação e o Certificado Zoosanitário Internacional (CZI).

 

Quais as principais recomendações no check-in e no embarque?

  • Procure o balcão ou os funcionários da companhia aérea e solicite prioridade no check-in;
  • Reforce para o atendente as assistências solicitadas;
  • Fale se há necessidade de cadeira de rodas, bengalas, muletas ou andadores;

 

Quais as recomendações durante a viagem e o desembarque?

  • Peça ajuda aos funcionários da companhia aérea;
  • Espere os demais passageiros saírem do avião para depois desembarcar;
  • Lembre-se que só terá preferência no desembarque em caso de uma conexão.

 

Agora que você ficou por dentro da acessibilidade em voos e aeroportos será mais fácil viajar, não é mesmo? Basta solicitar o que precisa com antecedência para ter uma viagem tranquila! 

 

Para conferir outros artigos como esse, acesse o nosso blog e fique sempre por dentro das novidades! 

Guia para novos projetos, com padrões adaptados para acessibilidade

 

Elevador de acessibilidade ou rampa? Qual é o melhor?

Elevador de acessibilidade ou rampa? Qual é o melhor?

Vivemos em uma época em que cada vez mais é importante pensar na inclusão. Por isso, um elevador de acessibilidade não é um luxo e sim uma maneira de oferecer conforto a quem vai utilizar o imóvel. Afinal de contas, todos sabem qual é a importância da acessibilidade nos dias atuais, não é mesmo? 

No entanto, há uma dúvida sobre qual é o melhor equipamento para garantir a acessibilidade das pessoas. Será que é o elevador de acessibilidade ou a rampa? Essa e outras perguntas vamos responder neste artigo. Acompanhe a leitura! 

 

Por que pensar em um elevador de acessibilidade? 

A acessibilidade proporciona a inclusão das pessoas que possuem deficiência física, mobilidade reduzida ou qualquer outro tipo de deficiência. Ela permite que todos participem de atividades e promove acesso a diversos ambientes.  

Assim, um elevador de acessibilidade integra socialmente as pessoas. Por exemplo, um cadeirante ou uma pessoa com mobilidade reduzida pode ter conforto nos condomínios, ou em clubes quando há um elevador de acessibilidade. 

Assim como as pessoas com deficiência visual ou auditiva, grávidas e idosos, conforme previsto na Lei de Acessibilidade. 

 

Quais as vantagens de um elevador de acessibilidade? 

O elevador de acessibilidade faz o transporte vertical de pessoas que têm dificuldades de locomoção ou outro tipo de deficiência. Pode ser usado em edifícios, shoppings e faculdades. 

Em relação a construção do elevador, ele é inserido nos espaços de modo que harmoniza os ambientes, ou seja, não prejudica a arquitetura e o projeto original local. Outro detalhe importante é que o elevador de acessibilidade pode ser instalado em locais onde uma rampa ou passarela não são viáveis. 

E por fim, podemos dizer que o elevador proporciona a acessibilidade além das portarias de qualquer edifício. Ele melhora o dia a dia de quem utiliza os espaços públicos e privados.

 

Quais as vantagens das rampas de acessibilidade? 

As rampas de acessibilidade podem ser usadas em espaços como shoppings, restaurantes, lojas, estabelecimentos comerciais, clubes, condomínios, etc. Outra vantagem é que assim como o elevador de acessibilidade, ela serve para cadeirantes, mulheres grávidas ou que se deslocam com carrinhos de bebê. 

Também são indicadas para pessoas que usam bengalas ou que se deslocam com o auxilio de andadores ou qualquer outro meio de locomoção. No entanto, há uma desvantagem nesse tipo de recurso.

Geralmente, não é possível encontrar instalações adequadas e rampas adaptadas para todos os espaços que você deseja. Assim, é preciso analisar bem se a rampa de acessibilidade realmente será útil para o que você precisa. 

Afinal de contas, é mais fácil preparar o ambiente para um elevador do que para uma rampa, não é mesmo?

 

Qual é o melhor elevador de acessibilidade? 

O melhor elevador de acessibilidade é aquele que tem garantia de fábrica e é produzido por uma empresa que realmente entende do ramo, ou seja, que está há anos no mercado, como é o caso da JE Elevadores. 

Os elevadores de acessibilidade da JE são produzidos com o que há de mais moderno no mercado e podem ser utilizado tanto em residências quanto em ambientes comerciais. 

O equipamento tem a qualidade e a funcionalidade como aliadas a um design moderno, que se encaixa bem nos mais variados estilos, sem comprometer a estética do conjunto. Além disso, o elevador de acessibilidade da JE Elevadores ocupa menos espaço que um elevador tradicional. 

Com isso, você tem uma solução de acessibilidade rentável, ou seja, projetada para ser instalada no interior ou no exterior da residência ou comércio. 

 

Quais as principais vantagens do equipamento? 

Entre as principais vantagens do equipamento da JE Elevadores podemos citar: 

 

Promoção da cidadania 

O elevador de acessibilidade da JE Elevadores promove o acesso livre a qualquer ambiente, por qualquer pessoa. 

 

Valoriza o imóvel 

Outra vantagem é que o equipamento valoriza o imóvel, pois hoje em dia há leis de acessibilidade e respeitá-las mostra o quanto você se preocupa com as pessoas. 

 

Aumenta e fideliza clientes 

Para você que é investidor e tem um empreendimento como um clube ou academia, há várias vantagens dos elevadores de acessibilidade. Entre elas, é que oferece conforto à quem frequenta os espaços e com isso aumenta e fideliza os clientes. 

Como você pode ver, o elevador de acessibilidade é mais vantajoso que a rampa. Portanto, quando for investir em acessibilidade nos espaços pense em um equipamento que atenderá todos os tipos de público. 

Quer conhecer o elevador de acessibilidade da JE Elevadores? Acesse esse link e saiba mais sobre o equipamento!

Precisando de um Elevador de Acessibilidade? Solicite-nos um orçamento de um elevador de acessibilidade e conheça as principais vantagens! | JE Elevadores

 

Pandemia muda o comportamento ao utilizar elevadores

Pandemia muda o comportamento ao utilizar elevadores

A pandemia mudou o comportamento de quem utiliza o elevador de acessibilidade. Entidades como a Associação Brasileira das Empresas de Elevadores (Abeel) prepararam uma cartilha com dicas para quem usa o aparelho. De acordo com a entidade, em todo o Brasil há 400 mil equipamentos.

Segundo a cartilha, a primeira dica para quem deseja se proteger da Covid-19 é evitar aglomerações. Portanto, muitos usuários desses aparelhos passaram a tomar cuidado com o número de pessoas que os utilizam. Outro cuidado que as pessoas adotaram foi acionar o botão de chamada de pavimento e o botão da cabina com o auxílio de um lenço de papel descartável. As pessoas também evitam se encostar nas paredes dos equipamentos.

Outro órgão que se preocupou em orientar as pessoas foi o Ministério da Saúde. Ele elaborou um infográfico com recomendações para quem usa elevador. Entretanto, além de todos os cuidados sugeridos pelo órgão federal, quais as outras mudanças que a pandemia trouxe no comportamento de quem utiliza esse tipo de aparelho? Isso é o que você vai descobrir a seguir. Confira!

Modelos-e-aplicações-da-plataforma-e-elevador-de-acessibilidade

O que mudou no comportamento do usuário do elevador?

Depois de se conscientizarem sobre a importância de evitar aglomerações por conta do novo coronavírus, quem utiliza o elevador de acessibilidade tem levado a sério as recomendações dos órgãos de saúde. Veja aí o que as pessoas andam fazendo:

Evitam andar com pessoas estranhas

Muitos usuários têm evitado usar o elevador com pessoas estranhas. Nos condomínios, eles preferem usar o aparelho sozinhos ou com familiares. No caso dos edifícios comerciais, o elevador é usado com o mínimo de pessoas.

Usam álcool gel sempre que podem

O uso do álcool gel ao entrar ou sair do elevador também foi adotado por muitos usuários. Uma dica para quem ainda não tem esse costume é comprar um spray que cabe dentro da bolsa e colocar um pouco de álcool. Leve sempre quando você tiver que usar um elevador de acessibilidade. Ao chegar em casa ou no trabalho, lave as mãos com água e sabonete, e aplique álcool gel. Também cuide da higiene da sua cadeira de rodas ou do seu aparelho para a locomoção. Não descuide da sua higiene!

Tomam cuidado ao acionarem o botão do elevador

Muitas pessoas passaram a usar o papel toalha ao acionarem o botão do elevador. Faça o mesmo, mas não esqueça de descartar o papel no lixo destinado a ele. 

Usam máscaras ao saírem de casa

A máscara deve ser usada sempre que sair de casa. E, claro, dentro do elevador de acessibilidade. Você deve cobrir o nariz e a boca de forma adequada. Não use a máscara apenas para cobrir a boca, ok?

Mantêm abertas a porta do elevador

Essa dica foi adotada por quem faz a manutenção e a limpeza do equipamento. Se esse é o seu caso, mantenha as portas abertas por um bom período e aumente a ventilação dentro do elevador. Isso também pode ser feito quando o equipamento não estiver em uso. Utilize sistemas de gestão que permitem o deslocamento do elevador para um andar específico.

Cuidam da higiene do equipamento

Siga o exemplo e capriche na limpeza do elevador de acessibilidade. Cuide dos botões de chamada e das partes internas da cabina, bem como do corrimão das escadas e esteiras rolantes.

Contratam um profissional para a limpar o elevador

Você também deve escolher um profissional capacitado e que não esteja no grupo de risco da Covid-19 para limpar o elevador de acessibilidade. Utilize produtos adequados e que não danifiquem o equipamento. Para limpar o aço inoxidável, a dica é usar detergente neutro diluído com pouca água. Isso protege as partes elétricas do seu equipamento. Utilize, ainda, álcool 70%, ele é eficaz na hora da limpeza.

[e-book] Acessibilidade na construção civil: importância dos projetos e a responsabilidade | Baixar grátis | JE Elevadores

Não usam produtos que danificam o aparelho

Não use produtos como cloro ou água sanitária para limpar o aparelho. Eles causam alergias e até tosse, oxidam o aço inoxidável e danificam o elevador de acesso.

Veja outras dicas importantes:

  • saia de casa somente quando necessário;
  • tome banho ao chegar em sua residência;
  • higienize as mãos sempre que possível;
  • não coloque as mãos nos olhos ou na boca;
  • lave o cabelo;
  • não encoste no corrimão de acesso.

Agora que você já viu como a pandemia mudou o comportamento das pessoas que utilizam o elevador de acessibilidade, você também tomará os cuidados necessários ao usar o equipamento, não é mesmo? E não se esqueça, a melhor maneira de vencermos a Covid-19 é fazer o vírus não circular! Então, previna-se!

Quer continuar bem informado? Leia o nosso próximo post e aprenda a fazer a higienização dos elevadores de acessibilidade!

Elevadores residenciais: tire todas as suas dúvidas!

Elevadores residenciais: tire todas as suas dúvidas!

Os elevadores residenciais melhoram a vida das pessoas. Eles proporcionam facilidade de deslocamento e acessibilidade onde mais importa, que é no lar. Pensando nisso, preparamos este artigo para te ajudar a esclarecer dúvidas sobre esses tipos de elevadores.

E aí, ficou interessado no assunto? Continue com a gente e acompanhe a leitura!

1. Os elevadores residenciais podem ser instalados em qualquer casa?

Os elevadores residenciais são considerados equipamentos práticos de montar e instalar. Eles dispensam o fosso e a caixa de máquinas. Dessa forma, você precisa de um espaço reduzido, com cerca de um metro e meio. Assim, poderá instalar um dos modelos mais populares de elevador residencial, que comporta até três pessoas ou um cadeirante com acompanhante.

Eles também são equipamentos que não precisam ser instalados enquanto a casa é construída. Por possuírem uma estrutura própria, a instalação é fácil e rápida e pode ser feita na maioria das residências.

2. Os elevadores residenciais são caros?

Para responder essa pergunta, você precisa entender o contexto da instalação do elevador. O valor pode assustar inicialmente, mas é preciso levar em consideração o custo benefício do equipamento.

Pense na seguinte situação: se alguém da sua casa precisa do auxílio de elevadores residenciais para se locomover com conforto e segurança, então a instalação de elevadores é absolutamente necessária.

Portanto, o preço se justifica pela sua utilidade. Então, a pergunta que você deve fazer não é quanto gastar com os elevadores residenciais, mas sim quanto eles serão úteis para melhorar a vida de quem você ama. Por isso, quanto mais você utilizar os elevadores residenciais, melhor será o custo benefício.

3. Os elevadores residenciais consomem muita energia?

Você pode ligar os elevadores residenciais na sua rede padrão de 230 V e eles vão funcionar sem problemas. Eles não gastam tanta energia quanto pode parecer quando estão em funcionamento.

E o melhor de tudo é que na função stand-by, os elevadores residenciais gastam menos energia que os outros equipamentos. Para se ter uma ideia, ele chega a níveis mínimos de consumo, quase que imperceptíveis. Ou seja, você só gasta uma quantidade considerável de energia quando os elevadores residenciais estão funcionando. Portanto, fique despreocupado! Os elevadores não terão grande impacto na sua conta de luz.

4. Os elevadores residenciais são seguros?

Essa também é outra preocupação de quem deseja comprar elevadores residenciais, já que quem irá se utilizar deles é a sua família e entes queridos. No entanto, saiba que esses elevadores são muito seguros, desde que você escolha o fornecedor certo. Há padrões nacionais que regulam a segurança do elevador e ele é considerado há anos o meio de transporte mais seguro do mundo.

Os elevadores residenciais de bons fornecedores têm enclausuramento total que evitam quedas. Eles também possuem sistemas de freios de emergência e sistemas de válvula de recuo para que ninguém fique preso caso a energia acabe. Portanto, desde que o seu fornecedor seja uma pessoa confiável, não há com o que se preocupar.

Você só deverá ficar atento as peças utilizadas. Veja se elas são novas e verificadas pela fabricante e não deixe de tirar as suas dúvidas com o montador em relação à instalação e o uso dos elevadores residenciais.

Precisando de um Elevador de Acessibilidade? Solicite-nos um orçamento de um elevador de acessibilidade e conheça as principais vantagens! | JE Elevadores

5. Quando você deverá fazer as manutenções?

As manutenções são indispensáveis para se ter segurança com o elevador. Você deverá fazê-las periodicamente, dentro do período estabelecido pelo fabricante. O ideal é que essas manutenções sejam realizadas pelo menos de 2 em 2 meses, para que nenhum problema possa surgir com o desgaste natural do equipamento.

Também é importante que a manutenção seja feita por uma equipe autorizada e recomendada pelo fabricante do equipamento ou pela distribuidora. Terceiros podem interferir nos mecanismos intrincados de segurança dos elevadores residenciais e torná-los inseguros.

6. Qual é a capacidade dos elevadores residenciais?

Um elevador residencial pode ter a capacidade de 250 kg. O que irá defini-la é o tipo de equipamento. No entanto, nada impede que você tenha um elevador residencial com mais capacidade, dentro de uma estrutura adequada. Aqui, a nossa dica é chamar um engenheiro, que possa avaliar a estrutura da sua casa e as suas necessidades em relação ao aparelho.

7. Como montar um elevador dentro de uma residência?

Confira:

Escolha o equipamento de acordo com a sua residência

Antes de comprar o elevador residencial, avalie o espaço que você tem em casa e escolha o equipamento de acordo com o ambiente. Se tiver dúvidas, chame um engenheiro que possa te auxiliar.  Lembre-se que há vários tamanhos de elevadores residenciais e que não há necessidade de criar fosso ou fazer mudanças estruturais no imóvel.

Avalie o local que o elevador será instalado

O elevador residencial pode ser instalado no interior de qualquer residência. Um bom lugar é ao lado das escadas. No entanto, se você preferir, pode aproveitar o vão para fazer a integração da caixa que leva a cabine do elevador.  O importante é que possua um pequeno vão de 15 cm abaixo do equipamento.

Outra opção é o exterior da casa. Veja os espaços externos à residência. A instalação poderá ser feita nas paredes de acesso. 

Peça ajuda a um técnico responsável

Não faça a instalação sozinho. Peça ajuda ao técnico responsável pelo equipamento. Lembre-se que o elevador residencial deverá ser seguro, e portanto, é preciso entender de fato como é feita a instalação.  

Viu como os elevadores residenciais são fáceis de lidar? Além disso, os equipamentos trazem mais qualidade de vida para quem mais precisa de ajuda para se locomover, não é verdade?

Com este post, esperamos que você tenha tirado todas as suas dúvidas sobre os elevadores residenciais. No entanto, se você deseja saber um pouco mais sobre esse e outros assuntos, acesse o nosso blog e confira mais artigos como esse!

[infográfico] Modelos e Aplicações da Plataforma e Elevador de Acessibilidade | Baixe grátis | JE Elevadores

O que é e como é feita a reabilitação de edifício?

O que é e como é feita a reabilitação de edifício?

A reabilitação de edifício valoriza os empreendimentos e oferece qualidade de vida para quem deseja comprar uma casa, apartamento ou até mesmo investir em outro tipo de imóvel. No entanto, para transformar o seu imóvel, é preciso ficar atento as normas, principalmente as que se referem à acessibilidade.

Portanto, para você entender um pouco sobre a reabilitação de edifício, preparamos este post. Nele, vamos falar sobre o que é e como é feita essa reabilitação. Ficou interessado no assunto? Então, acompanhe a leitura!

O que é a reabilitação de edifício?

Os edifícios antigos não oferecem a acessibilidade que as pessoas precisam e por isso é necessário pensar em como reabilitá-los. Mais do que uma simples reforma, a reabilitação de edifício envolve uma série de ações que modernizam a construção, readequam as instalações e corrigem falhas, deixando os imóveis mais funcionais para atender o usuário moderno.

Em outras palavras, a reabilitação de edifício é como você chegar em uma mesa de escritório que está há dias sem ser organizada e colocar tudo no lugar novamente. Você vai fazer aquela limpa na mesa, nas gavetas, e ainda acrescentar novas ferramentas, como organizar papéis, que poderão otimizar a distribuição dos itens e ainda o seu trabalho.

Portanto, a reabilitação de edifício segue o mesmo processo. Porém, ela é aplicada à arquitetura e a engenharia.

Como é feita a reabilitação de edifício?

Com o tempo, qualquer prédio antigo perde a sua funcionalidade. Com o passar do tempo, você terá que fazer adaptações. Elas envolvem não só itens para atender novas demandas do consumidor, como também adequar o edifício às novas leis e exigências legais que também mudam ao longo dos anos.

A reabilitação de edifício revitaliza o prédio e conserva seus aspectos originais. No entanto, ela adapta para atender novos padrões.

Para começar, um estudo é feito e visto a viabilidade econômica do projeto. Em seguida, estudos preliminares de viabilidade técnica são elaborados e uma avaliação da relação entre custo e benefício também é feita.

A reabilitação de edifício traz benefícios para quem usa a edificação, sejam moradores ou funcionários de uma empresa, como também ajuda a reduzir gastos com manutenções e com a conta de energia, aumentando a eficiência energética dos sistemas do edifício.

[infográfico] Modelos e Aplicações da Plataforma e Elevador de Acessibilidade | Baixe grátis | JE Elevadores

Por que é importante pensar na acessibilidade?

Entre as demandas que devem ser cumpridas em um projeto de reabilitação, está a necessidade de deixar o edifício acessível para pessoas que possuem deficiência ou dificuldade de locomoção. A Lei Nº10.098 de 2000 é a lei da acessibilidade. Ela foi criada para quebrar barreiras arquitetônicas e urbanas. Essa lei assegura a autonomia das pessoas com deficiência, oferecendo a oportunidade.

Já em 2004, o Decreto Nº 5296 reforçou a lei Nº10.098. O Decreto reafirmou a necessidade de se ter projetos urbanísticos e arquitetônicos voltados à acessibilidade e ao acesso a comunicação e informação, e trouxe de novo as normas técnicas da ABNT como parâmetros de acessibilidade a serem seguidos.

Depois desse Decreto, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) lançou vários padrões de acessibilidade. Para você conferir essas normas, basta acessar a ABNT 9050, que traz informações sobre acessibilidade em projeto, construção, adaptação de edificações e instalação.

Além de todas as leis já mencionadas neste artigo, também devemos lembrar do Estatuto da Pessoa com Deficiência. Ele é conhecido como Lei Brasileira de Inclusão (LBI), aprovada em 2015. Essa norma complementa a Lei Nº 10.098. A LBI é ampla e trata dos direitos da pessoa com deficiência, como saúde, transporte e educação. Ela também garante o acesso à informação e a comunicação e pune quem descumprir esses pontos.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), há 45,6 milhões de brasileiros com alguma deficiência física.

Além disso, os últimos dados do IBGE revelam que a expectativa de vida do brasileiro aumentou, atingindo os 71,2 anos para homens e 78,5 anos para mulheres. Ou seja, você deve se preocupar com a acessibilidade para atender cada vez mais esse público.

Assim, os projetos de reabilitação de edifícios devem seguir essa tendência e pensar não só na instalação de rampas e elevadores de acessibilidade, que facilitem a vida de quem tem dificuldade locomoção, mas também possibilitar o direito de ir e vir à quem tem deficiência visual e auditiva. Portanto, todos devem ter o direito a acessibilidade.

Precisando de um elevador de acessibilidade? Solicite-nos um orçamento e veja as nossas condições especiais para adquirir o produto! 

8 Vantagens do elevador residencial

8 Vantagens do elevador residencial

O elevador residencial possui várias vantagens no seu uso. Ele oferece conforto e comodidade para quem anda de cadeira de rodas ou tem outro tipo de mobilidade reduzida.

Os elevadores residenciais ajudam a vencer desníveis que seriam intransponíveis e fazem com que a limitação de mobilidade se torne coisa do passado. Exemplos de equipamentos eficientes são os elevadores elétricos ou plataforma de acessibilidade.

No entanto, se você deseja conhecer um pouco mais sobre o elevador residencial, continue com a gente em nosso post. Entenda quais as principais vantagens deste equipamento!

1. Oferece mais acessibilidade

O elevador hidráulico para residências oferece mais acessibilidade. Essa é uma das principais vantagens de ter esse tipo de elevador.

Ele serve para cadeirantes, gestantes, idosos e demais pessoas com mobilidade reduzida e deficiência física. O equipamento garante a autonomia dessas pessoas, principalmente dos usuários de cadeira de rodas.

2. Aumenta o conforto da sua casa

Uma grande vantagem do elevador residencial é proporcionar o conforto das pessoas com mobilidade reduzida ou deficiência física em casa. Muitas vezes tido como secundário, o conforto diz respeito à qualidade de vida.

Você pode ter algum tipo de limitação de mobilidade e ainda assim ser plenamente capaz de subir as escadas, mas a tarefa pode ser desconfortável e ser difícil, principalmente para idosos.

Com o elevador residencial, o que era para ser difícil se torna simples e corriqueiro, e a qualidade de vida dá um salto com o conforto que ele oferece.

3. Dá mais segurança aos moradores

O elevador residencial garante a segurança da pessoa com mobilidade reduzida em relação a quedas. Para resolver essa situação, o elevador residencial possui guardas na lateral interna, e pode ser parado a qualquer momento da sua trajetória caso o passageiro sinta-se inseguro com o funcionamento.

A maior questão da segurança é a nossa incapacidade de prever acidentes, o que no caso da pessoa com mobilidade reduzida, torna-se ainda mais potencializado.

Assim, o bom mesmo é seguir a velha máxima: é melhor prevenir do que remediar. Do lado externo, possui uma chave geral, na qual bloqueia o equipamento e mantém as portas fechadas. Ela serve para travar a máquina para que outras pessoas não tenham acesso, como por exemplo, as crianças.

4. Faz você ir mais longe

O elevador é uma maneira de oferecer liberdade para as pessoas que necessitam de acessibilidade. Ele auxilia a sair de casa ou ajuda a chegar na cozinha, caso a sua casa tenha dois andares e possua muitas escadas. Portanto, o elevador residencial é o equipamento que faltava para você conseguir ir e vir em sua casa ou apartamento.

5. Tem custos reduzidos e manutenção garantida

Muitas pessoas não cogitam a instalação de um elevador residencial em casa pensando nos custos como o consumo de energia elétrica. No entanto, ele pode variar conforme o tipo e o modelo de elevador.

Também há preocupação com os custos da instalação de um elevador residencial. No entanto, apesar de você ter que fazer um investimento na instalação do equipamento, o preço é justo e de forma alguma é alto demais.

Além disso, muitas empresas oferecem pacotes de instalação com manutenção já incluída, que deve ser feita periodicamente. Assim, você só gasta uma vez, e já desfruta das vantagens do elevador residencial após a sua instalação.

6. Podem ser instalados em qualquer lugar

O elevador residencial pode ser instalado em qualquer lugar. Um dos melhores pontos do elevador residencial é a sua praticidade de instalação e suas dimensões compactas, que cabem em qualquer lugar e ainda oferecem o tamanho exato para proporcionar uma viagem tranquila e confortável ao passageiro.

Você pode encaixar o elevador residencial em lugares onde há movimento intenso de pessoas na casa e garantir a segurança de todos e a comodidade.Também dá para instalar em qualquer local que precise de uma conexão para as pessoas com mobilidade reduzida na casa, ligando quartos à cozinhas, salas de televisão, banheiros e onde mais for necessário.

7. Valoriza o imóvel

O elevador residencial também valoriza o seu imóvel. Ele agrega valor. Estima-se que a sua casa ou apartamento valorize entre 20% e 25% o imóvel, o que é importante caso você queira vendê-lo mais tarde.

8. Melhora a estética da sua casa ou apartamento

Independente da necessidade do elevador residencial, vale ressaltar que ele agrega melhoria estética ao projeto e isso sem precisar de muito espaço, pois há opções a partir de 2 metros quadrados. Os modelos são elegantes e que acompanham os materiais usados no restante da casa.

Agora você já sabe as vantagens do elevador residencial, não é mesmo? Portanto, quando comprar uma casa ou apartamento, prefira imóveis com esse tipo de elevador.

Gostou do conteúdo? Leia o nosso próximo post e confira algumas vantagens do elevador de acessibilidade!

Precisando de um Elevador de Acessibilidade? Solicite-nos um orçamento de um elevador de acessibilidade e conheça as principais vantagens! | JE Elevadores