Elevador de acessibilidade ou rampa? Qual é o melhor?

Elevador de acessibilidade ou rampa? Qual é o melhor?

Vivemos em uma época em que cada vez mais é importante pensar na inclusão. Por isso, um elevador de acessibilidade não é um luxo e sim uma maneira de oferecer conforto a quem vai utilizar o imóvel. Afinal de contas, todos sabem qual é a importância da acessibilidade nos dias atuais, não é mesmo? 

No entanto, há uma dúvida sobre qual é o melhor equipamento para garantir a acessibilidade das pessoas. Será que é o elevador de acessibilidade ou a rampa? Essa e outras perguntas vamos responder neste artigo. Acompanhe a leitura! 

 

Por que pensar em um elevador de acessibilidade? 

A acessibilidade proporciona a inclusão das pessoas que possuem deficiência física, mobilidade reduzida ou qualquer outro tipo de deficiência. Ela permite que todos participem de atividades e promove acesso a diversos ambientes.  

Assim, um elevador de acessibilidade integra socialmente as pessoas. Por exemplo, um cadeirante ou uma pessoa com mobilidade reduzida pode ter conforto nos condomínios, ou em clubes quando há um elevador de acessibilidade. 

Assim como as pessoas com deficiência visual ou auditiva, grávidas e idosos, conforme previsto na Lei de Acessibilidade. 

 

Quais as vantagens de um elevador de acessibilidade? 

O elevador de acessibilidade faz o transporte vertical de pessoas que têm dificuldades de locomoção ou outro tipo de deficiência. Pode ser usado em edifícios, shoppings e faculdades. 

Em relação a construção do elevador, ele é inserido nos espaços de modo que harmoniza os ambientes, ou seja, não prejudica a arquitetura e o projeto original local. Outro detalhe importante é que o elevador de acessibilidade pode ser instalado em locais onde uma rampa ou passarela não são viáveis. 

E por fim, podemos dizer que o elevador proporciona a acessibilidade além das portarias de qualquer edifício. Ele melhora o dia a dia de quem utiliza os espaços públicos e privados.

 

Quais as vantagens das rampas de acessibilidade? 

As rampas de acessibilidade podem ser usadas em espaços como shoppings, restaurantes, lojas, estabelecimentos comerciais, clubes, condomínios, etc. Outra vantagem é que assim como o elevador de acessibilidade, ela serve para cadeirantes, mulheres grávidas ou que se deslocam com carrinhos de bebê. 

Também são indicadas para pessoas que usam bengalas ou que se deslocam com o auxilio de andadores ou qualquer outro meio de locomoção. No entanto, há uma desvantagem nesse tipo de recurso.

Geralmente, não é possível encontrar instalações adequadas e rampas adaptadas para todos os espaços que você deseja. Assim, é preciso analisar bem se a rampa de acessibilidade realmente será útil para o que você precisa. 

Afinal de contas, é mais fácil preparar o ambiente para um elevador do que para uma rampa, não é mesmo?

 

Qual é o melhor elevador de acessibilidade? 

O melhor elevador de acessibilidade é aquele que tem garantia de fábrica e é produzido por uma empresa que realmente entende do ramo, ou seja, que está há anos no mercado, como é o caso da JE Elevadores. 

Os elevadores de acessibilidade da JE são produzidos com o que há de mais moderno no mercado e podem ser utilizado tanto em residências quanto em ambientes comerciais. 

O equipamento tem a qualidade e a funcionalidade como aliadas a um design moderno, que se encaixa bem nos mais variados estilos, sem comprometer a estética do conjunto. Além disso, o elevador de acessibilidade da JE Elevadores ocupa menos espaço que um elevador tradicional. 

Com isso, você tem uma solução de acessibilidade rentável, ou seja, projetada para ser instalada no interior ou no exterior da residência ou comércio. 

 

Quais as principais vantagens do equipamento? 

Entre as principais vantagens do equipamento da JE Elevadores podemos citar: 

 

Promoção da cidadania 

O elevador de acessibilidade da JE Elevadores promove o acesso livre a qualquer ambiente, por qualquer pessoa. 

 

Valoriza o imóvel 

Outra vantagem é que o equipamento valoriza o imóvel, pois hoje em dia há leis de acessibilidade e respeitá-las mostra o quanto você se preocupa com as pessoas. 

 

Aumenta e fideliza clientes 

Para você que é investidor e tem um empreendimento como um clube ou academia, há várias vantagens dos elevadores de acessibilidade. Entre elas, é que oferece conforto à quem frequenta os espaços e com isso aumenta e fideliza os clientes. 

Como você pode ver, o elevador de acessibilidade é mais vantajoso que a rampa. Portanto, quando for investir em acessibilidade nos espaços pense em um equipamento que atenderá todos os tipos de público. 

Quer conhecer o elevador de acessibilidade da JE Elevadores? Acesse esse link e saiba mais sobre o equipamento!

Precisando de um Elevador de Acessibilidade? Solicite-nos um orçamento de um elevador de acessibilidade e conheça as principais vantagens! | JE Elevadores

 

Rampa de acessibilidade: necessidade em estabelecimentos comerciais

Rampa de acessibilidade: necessidade em estabelecimentos comerciais

A rampa de acessibilidade permite o acesso das pessoas com deficiência ou que utilizam cadeira de rodas em diversos lugares, sejam públicos ou privados. 

Além disso, adotar rampas de acesso em imóveis é uma grande vantagem, pois você dá o direito a todos, inclusive à quem tem mobilidade reduzida de utilizar o espaço com muita praticidade e conforto. 

No entanto, neste artigo, você verá porque é importante instalar uma rampa de acessibilidade em estabelecimentos comerciais. Boa leitura!

 

Por que ter uma rampa de acessibilidade? 

Em primeiro lugar, o esforço para se instalar uma rampa de acessibilidade diz respeito à necessidade de se reforçar os valores de direitos humanos. Todos somos livres e iguais perante à constituição e devemos usufruir do nosso direito de visitar qualquer espaço que é utilizado por outras pessoas. 

É importante levar em conta os acessos quando for realizar qualquer projeto. A lei brasileira, como a NBR 9050 estabelece alguns parâmetros que vão além da preocupação dos direitos humanos. A norma dita regras sobre acessibilidade para todos.

Além dessa norma, o Decreto 5.296, que regulamenta a Lei 10.048, de 8 de novembro de 2000 também estabelece algumas regras. Assim, é regulamentada a acessibilidade em estabelecimentos comerciais através de acesso, elevadores e outras soluções obrigatórias. Portanto, instalar uma plataforma de acessibilidade no estabelecimento é uma questão de conscientização e um requerimento legal.

 

O que você deve fazer ao instalar uma rampa de acessibilidade? 

Antes de instalar uma plataforma de acessibilidade, conheça as necessidades e os obstáculos que as pessoas com deficiência poderão enfrentar no estabelecimento. É válido ressaltar também o que é preciso verificar nas normas brasileiras o que as rampas devem ter.

Além disso, é importante ficar atento à largura da rampa e ao que elas devem ter. Também é preciso pensar na inclinação — que é importante para a segurança para quem irá utilizá-la — e no comprimento da projeção horizontal. 

 

O que é melhor: rampa de acessibilidade ou elevador? 

Dependendo do espaço no ambiente, não é possível a instalação de uma rampa de acessibilidade. Portanto, dependendo da condição é melhor optar por um elevador ou uma plataforma hidráulica/eletromecânica. 

Em caso de desníveis, o elevador é uma ótima opção. O equipamento possui um sistema eletromecânico e hidráulico. Assim, o usuário consegue vencer esse obstáculo sem fazer nenhum tipo de esforço. 

Portanto, se você deseja tirar todas as dúvidas, faça uma comparação. Peça também opiniões ao arquiteto ou responsável pelo projeto. 

[Infográfico] Quer saber mais sobre os modelos de elevadores de acessibilidade? | JE Elevadores

 

O que é importante observar nas especificações das plataformas de acessibilidade? 

Há alguns requerimentos técnicos para instalar as plataformas de acessibilidade. Assim, cada estado tem uma norma que por sua vez é regulada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).  Um exemplo são os elevadores. Os equipamentos que são públicos devem possuir dimensões de 0,90m, X 1,40m, enquanto os privados, que só usam um usuário por vez, 0,80m X 1,25m.

Além disso, a projeção do percurso deve ser sinalizada no piso e as escadas não podem ser obstruídas. Por sua vez, as portas do elevador poderão ser abertas se o desnível entre a plataforma e o piso for superior a 7,5 cm. 

 

Como cumprir com as normas de acessibilidade no estabelecimento? 

Veja as nossas principais dicas: 

 

Instale uma rampa de acessibilidade 

A primeira das nossas dicas é instalar uma rampa de acessibilidade. Para escolher a melhor, opte por uma empresa que está há anos no mercado e que entende do assunto. Assim, você garantirá um equipamento seguro e de qualidade para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida. 

 

Tenha uma estrutura e sinalização adequadas

Todo estabelecimento deve ter uma estrutura e sinalização adequadas para quem tem mobilidade reduzida e se locomove com o auxílio de uma rampa para cadeirante ou até mesmo muletas. Também é importante alertar sobre os desníveis do piso. 

 

Conte com um espaço para o deslocamento da cadeira de rodas

No caso de cadeirantes, a determinação da ABNT é que o espaço de deslocamento para a cadeira de rodas deve ser 0,80 m por 1,20m. Portanto, a área de circulação deve respeitar essas medidas e prever espaço suficiente para as manobras de cadeirante. 

 

Ofereça vagas de estacionamento para portadores de deficiência

Outra dica é reservar vagas de estacionamento para pessoas com deficiência. Esses espaços devem estar localizados em uma área próxima à entrada do comércio. Portanto, o mesmo deverá ser sinalizado de maneira adequada. 

 

Tenha uma rota acessível 

A ABNT também determina que o estabelecimento deverá ter uma rota acessível. Isso significa que o trajeto deve ser contínuo, sinalizado e desobstruído.

Este trajeto conecta os ambientes externos e internos de edificações e espaços. Ele também pode ser sinalizado de forma autônoma e segura por todas as pessoas, inclusive as que têm deficiência. 

A rota acessível precisa levar em conta a parte externa, que pode precisar de instalar rampas.  

 

Faça portas com vão livre

Todas as portas do estabelecimento deverão ter vão livre de no mínimo 0,80m e altura mínima de 2,10m. Além disso, as maçanetas devem ser instaladas em altura entre 0,9m a 1,10m e devem ser operadas em um único movimento, sem exigir muito esforço. 

 

Cuide dos espaços para mesas de trabalho ou refeições 

A recomendação é de que pelo menos 5% das mesas de trabalho ou de refeições sejam acessíveis para as pessoas com cadeiras de rodas. A mobília deverá ter uma altura entre 0,75m e 0,85m e permitir o avanço da cadeira até no máximo 0,50m.

 

Indicação dos equipamentos de acessibilidade 

Em equipamentos de acessibilidade, é necessário que sejam indicados de acordo com o Símbolo Internacional de Acesso (SAI). Assim, as pessoas estarão bem informadas que no espaço há equipamentos que promovem o acesso das pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.  

 

Coloque sinalização tátil 

Quem tem deficiência visual precisa de um ambiente com uma sinalização tátil. A representação deve ser por meio de relevos ou na linguagem braille. 

 

Possua sinalização sonora 

Outra dica importante é emitir sinalização sonora para os deficientes visuais. Ela pode alertar de perigos e também orientar onde está instalada a plataforma de acessibilidade ou demais equipamentos para locomoção. 

 

Pense na largura dos corredores 

Em ambientes onde há corredores, pense em ter alguns com uma largura mínima de 90 cm. Tenha também um balcão de atendimento rebaixado e sanitários adaptados. Assim, as pessoas com mobilidade reduzida terão os espaços livres. 

Gostou das nossas dicas? Leia o nosso próximo post sobre cotas para deficientes nas empresas e acessibilidade nas indústrias!

Precisando de um Elevador de Acessibilidade? Solicite-nos um orçamento de um elevador de acessibilidade e conheça as principais vantagens! | JE Elevadores