Escolha uma Página

A vida de pessoas com mobilidade reduzida muitas vezes se torna mais difícil do que ela deveria ser pela resistência de outras pessoas em cumprir com regulamentações básicas de mobilidade nos seus estabelecimentos.

Uma dessas regulamentações é a rampa de acessibilidade, que permite o acesso de pessoas com necessidades especiais de mobilidade em estabelecimentos comerciais e locais de uso comum na cidade.

Pensando nisso, neste artigo iremos tratar da necessidade de se instalar uma rampa de acessibilidade e falar um pouco sobre a importância dessa estrutura no dia a dia da pessoa com mobilidade reduzida. Vamos lá?

Por que instalar uma rampa de acessibilidade?

Primeiramente, o esforço para se instalar uma rampa de acessibilidade diz respeito à necessidade de se reforçar valores de direitos humanos. Todos somos livres e iguais perante à nossa constituição, e devemos usufruir do nosso direito de visitar qualquer espaço utilizado por outras pessoas.

Precisando de uma Rampa de acessibilidade? Solicite-nos um orçamento!

A pessoa com mobilidade reduzida precisa ser levada em consideração na concepção de um projeto, pois só assim tem sua igualdade garantida perante a sociedade.

Para além da preocupação dos direitos humanos que parte de nós mesmos, a lei brasileira estabelece esses mesmos parâmetros. De acordo com o Decreto 5.296, que regulamenta a Lei 10.048 (8 de novembro de 2000), a acessibilidade em estabelecimentos comerciais através de rampas de acesso, elevadores e outras soluções é obrigatória.

Portanto, instalar uma rampa de acessibilidade no seu estabelecimento é uma questão de conscientização, um esforço empático para com as pessoas com mobilidade reduzida e um requerimento legal. Instalá-la é uma ação necessária para você e para toda a sociedade.

Melhores práticas para a acessibilidade

Ao instalar uma rampa de acessibilidade, você precisa, antes de tudo, conhecer suas necessidades e os obstáculos que as pessoas com mobilidade reduzida poderão enfrentar ao entrar no seu estabelecimento. Dessa forma, você consegue vencer os desníveis de forma prática e otimizada para a realidade dessas pessoas.

Confira nos próximos tópicos alguns comentários sobre a viabilidade da rampa de acessibilidade, os cuidados que você deve tomar e as melhores alternativas para o seu estabelecimento.

Conhecer os tipos de rampa de acessibilidade

É importante que você saiba qual é o tipo ideal de rampa de acessibilidade para o seu estabelecimento, para que você consiga suprir todas as necessidades de locomoção da melhor maneira.

Uma rampa de acessibilidade fixa, daquelas construídas com concreto e tijolos, tem várias limitações, sendo que as vezes é completamente inviável instalá-las: seja por questões de custo ou simplesmente por ser impossível encaixá-la no local de forma que ela, quando pronta, seja segura para que um cadeirante transite por sua superfície.

Nesses casos, o melhor a se fazer é optar por um elevador hidráulico ou eletromecânico. Veja o porquê:

Rampa de acessibilidade ou elevador – Qual é melhor?

Em alguns casos, como os que citamos acima, é impraticável a instalação de uma rampa de acessibilidade. Nessas condições, o melhor a se fazer é optar por um elevador ou plataforma hidráulica/eletromecânica.

Para um desnível muito alto, um elevador sendo operado por alguém de confiança acaba com os seus problemas com facilidade e segurança. Através de um sistema hidráulico ou eletromecânico, o usuário vence o desnível sem precisar fazer qualquer esforço.

Para o caso de escadas no interior de estabelecimentos onde o espaço é reduzido, também é possível instalar uma pequena plataforma de elevação ou até mesmo embutir o elevador na escada, através de um sistema que iça o usuário na própria estrutura.

Para tirar todas as suas dúvidas, compare bem: conheça os modelos e peça opiniões ao seu arquiteto ou responsável pelo projeto do seu estabelecimento. Assim, você opta pela rampa de acessibilidade ou pelo elevador com consciência e procurando sempre garantir a mobilidade para todos.

Especificações técnicas

As plataformas de acessibilidade possuem alguns requerimentos técnicos de instalação segundo as normas de cada estado, que por sua vez são reguladas pela ABNT, Associação Brasileira de Normas Técnicas. São elas:

Elevadores públicos devem possuir dimensões mínimas de 0,90m, X 1,40m, enquanto as privadas, que só içam um usuário por vez, 0,80m X 1,25m.

  • Os elevadores devem possuir projeção do seu percurso sinalizada no piso, e não podem obstruir escadas.

  • As portas não poderão ser abertas se o desnível entre a plataforma e o piso forem superiores a 7,5cm.

  • Só pode ser usado para vencer desníveis de 2,00m em ambientes coletivos e 4,0m em ambientes particulares, sendo que pode vencer até 9,0m se possuir caixa enclausurada.

  • Podem vencer desníveis verticais ou inclinados.

Está com dúvidas sobre a rampa de acessibilidade ou elevadores? Venha nos consultar!

Não deixe também de conhecer o nosso blog. Trazemos as maiores novidades sobre a acessibilidade aplicada a estabelecimentos e residências.

Acessibilidade na construção civil: importância dos projetos e a responsabilidade

Share This