5 erros na limpeza de elevadores e plataformas de acessibilidade

5 erros na limpeza de elevadores e plataformas de acessibilidade

Cuidar da limpeza de elevadores ou plataformas de acessibilidade é uma atividade rotineira. Inclusive, sabemos que, na maioria das vezes, ela acontece no “piloto automático”. 

No entanto, é aí que mora o perigo, pois existem diversos cuidados para ter na hora de realizar a higienização correta. Essa atenção especial é importante para evitar a danificação dos equipamentos.

Por exemplo, utilizar produtos químicos inadequados pode prejudicar o funcionamento do elevador. Então, é preciso ter cautela e conferir quais são as melhores práticas para promover uma limpeza completa e eficaz.

Vamos aprender mais sobre o assunto? 

Continue conosco e confira 5 erros na limpeza de elevadores e saiba como evitá-los. Boa leitura!

 

1. Lavar o elevador ou plataforma de acessibilidade com mangueira e água corrente

A água corrente é uma grande aliada da limpeza pesada. No entanto, ela, assim como as mangueiras, não podem ser utilizadas na limpeza de elevadores ou plataformas de acessibilidade.

Isso porque, a água pode ficar acumulada e danificar os componentes do elevador, além de facilitar desta forma a oxidação.

 

2. Utilizar produtos químicos e abrasivos

A água sanitária é uma das queridinhas na hora da limpeza. Afinal, ela é responsável por promover uma higienização completa em todos os cômodos das casas e empresas. No entanto, quando o assunto é limpeza de elevadores ou plataformas de acessibilidade, ela deve ser evitada.

Afinal, trata-se de um produto químico abrasivo que pode danificar tanto a estrutura quanto a sua estética. Portanto, é melhor não arriscar. 

Além disso, não é recomendado utilizar esponjas ásperas, buchas, escovas e outros materiais que possam danificar.

Novamente: um pano macio e umedecido é a melhor alternativa. Você também poderá utilizar detergente neutro.

 

> Você também pode gostar de conferir: Cuidados com a higienização de elevadores de acessibilidade

 

3. Não definir horários para a limpeza 

Convenhamos, limpar os elevadores e plataformas em horários em que há muito fluxo de pessoas não é interessante, certo? Os horários de pico devem ser evitados.

Precisamos considerar que a limpeza deve ser diária. Então, estude qual é o melhor horário para realizá-la a fim de  que essa atividade seja realizada de forma tranquila.

Lembre-se de que é importante apostar em horários com baixo movimento (à noite é uma ótima ideia). Se isso não for possível, o equipamento de acessibilidade precisa ser interditado na hora da limpeza. Assim, você evita acidentes na hora da higienização do elevador.

 

4. Não seguir as recomendações do fabricante

Quando uma empresa realiza a instalação, ela orienta as pessoas sobre quais são as boas práticas para que ele opere com segurança. Inclusive, a equipe responsável deve prestar as informações adequadas sobre a limpeza.

Portanto, saiba que ignorar essas recomendações e orientações só trará prejuízos. Afinal, você pode danificar alguma peça, comprometer a segurança e, até mesmo, diminuir a vida útil do equipamento.

Então, se você estiver em dúvida com relação a um procedimento ou a algum produto, vale a pena entrar em contato com a empresa fabricante que instalou o seu. 

Sendo assim, não fique com dúvida: sempre solicite os esclarecimentos adequados.

 

5. Usar álcool gel em excesso 

Principalmente com a pandemia, as pessoas começaram a limpar tudo com álcool em gel. No entanto, principalmente em locais mais delicados (como os botões e indicadores), é preciso ter cuidado.

O uso excessivo pode fazer “escorrer” o álcool dentro das máquinas. Dessa forma, pode, inclusive, queimar algum componente. Então, é preciso ter muito cuidado na hora da limpeza — principalmente na parte elétrica.

Você gostou de aprender mais sobre os principais erros na limpeza de elevadores? 

Sabia que a JE Elevadores é especializada em fabricar elevadores de acessibilidade? 

Os elevadores de acessibilidade da JE Elevadores são projetados de acordo com a necessidade de cada cliente. 

Então, todos os materiais são selecionados por uma equipe realmente qualificada para garantir total segurança, conforto e qualidade para todos os projetos.

Além disso, prestamos todas as orientações com relação à manutenção e limpeza de elevadores. Portanto, não precisa se preocupar: estaremos sempre ao seu lado para tirar todas as suas dúvidas.

Quer saber mais?

Aproveite e conheça um pouco mais sobre a JE Elevadores. Conheça a nossa empresa e os nossos serviços clicando aqui.

 

Acessibilidade direito de todos | Entre em contato

O que não pode ficar de fora na hora da manutenção do elevador

O que não pode ficar de fora na hora da manutenção do elevador

Realizar a manutenção do elevador é fundamental para garantir a segurança de todos os seus usuários. Com ela, você verifica se tudo está funcionando de forma adequada ou se há alguma peça que precisa ser trocada.

Portanto, ao investir na manutenção do elevador você se sente mais seguro, satisfeito e ainda economiza. Afinal, há a oportunidade de trocar uma determinada peça que está apresentando defeito antes que ela se transforme em um problema — ocasionando a falha total do equipamento, por exemplo.

Mas o que será que não pode faltar na hora de realizar a manutenção do elevador de acessibilidade? Continue conosco e confira as nossas dicas.

Promover o alinhamento com o solo

É fundamental que o elevador de acessibilidade esteja sempre bem-alinhado com o solo. Afinal, se ele estiver em desnível, é preciso realizar os reparos necessários de forma imediata. 

Isso porque, erros de regulagem e até mesmo na calibragem do equipamento podem causar diversos acidentes.

Verificar a qualidade das peças

Na hora de realizar a manutenção, confira se as peças trocadas são originais. Isso porque, componentes com origem duvidosa devem ser descartados. Afinal, não podemos expor a vida das pessoas a riscos desnecessários. 

Sendo assim, para ter a certeza se a peça é original, solicite a nota fiscal para o fabricante. Além disso, invista em uma empresa de extrema qualidade.

>> Você também pode gostar de ler: Como escolher empresas fabricantes de elevadores de acessibilidade de qualidade

 

Atestar a responsabilidade técnica

Para promover mais segurança, a legislação brasileira obriga que os prestadores de serviços de manutenção de elevadores tenham um engenheiro ou responsável técnico. 

Então, confira se o profissional que realizará a manutenção tem  registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA). Portanto, sempre exija essa certificação.

 

Não ultrapassar o limite de peso

Sempre respeite o limite de peso do elevador de acessibilidade. Afinal, a sobrecarga de peso pode causar um desgaste acelerado nos mecanismos do elevador. Como consequência, além das falhas, há a diminuição da vida útil do equipamento.

Então, na hora de comprar e instalar um elevador na sua casa, empresa, condomínio, escola (entre outros), confira as características técnicas do equipamento e jamais ultrapasse os limites descritos.

 

Promover uma boa limpeza

O elevador precisa estar sempre limpo, porém, é preciso ter cuidado para não utilizar produtos abrasivos e/ou muita água. Afinal, os líquidos podem causar danos, principalmente nos comandos. 

Os produtos de limpeza industriais podem causar corrosão, levando o equipamento à falha mecânica. 

Então, evite usar produtos inadequados e preste atenção nesses detalhes na hora de promover uma higienização completa do elevador. Na dúvida, consulte o fornecedor do elevador.

 

Considerar os ajustes gerais

Os ajustes preventivos, realizados por uma equipe especializada, são essenciais para promover a limpeza, lubrificação e ajuste geral em todas as peças. 

Esses ajustes são fundamentais para reduzir falhas e evitar que incidentes aconteçam. Por isso, a nossa dica é realizar uma boa manutenção cautelosa pelo menos uma vez ao mês.

 

Realizar inspeções diárias

Principalmente se você tem um elevador de acessibilidade em uma área onde há circulação de muitas pessoas, realizar inspeções diárias é fundamental.

Isso porque, é preciso ter certeza de que ele está funcionando corretamente e analisar se não foi praticado nenhum ato de vandalismo.

O elevador de acessibilidade precisa estar sempre em boas condições de uso. Então, acompanhe todas as alterações no equipamento e, na dúvida, contate a empresa fornecedora. Lembre-se de que é melhor prevenir do que remediar.

 

Ficar atento aos sinais de ruído e falha durante a manutenção do elevador

Sempre que o elevador apresentar um novo ruído ou até mesmo alguma falha, contate imediatamente a equipe responsável pelo suporte técnico. 

Afinal, é preciso ficar de olho e ter atenção com esses detalhes, pois qualquer anormalidade pode comprometer a segurança das pessoas. Então, não deixe para depois, pois a segurança deve ser sempre priorizada.

 

Realizar manutenções preditivas, preventivas e corretivas

Quando falamos em manutenção de equipamentos, existem três tipos: preditiva, preventiva e corretiva. Entenda mais sobre eles:

  • manutenção preditiva: acompanhamento periódico do elevador por meio de inspeções que acompanham e monitoram as condições do equipamento;
  • manutenção preventiva: confere se há falhas no equipamento e encontra alternativas para diminuir a velocidade do desgaste das peças, prevenindo defeitos;
  • manutenção corretiva: serve para corrigir uma falha; normalmente, trata-se de uma manutenção que não foi planejada, solicitada apenas quando o equipamento apresentou algum dano.

 

Portanto, priorize as manutenções planejadas (preditiva e preventiva), pois, assim, você garante total segurança com o uso dos elevadores de acessibilidade.

Gostou de aprender o que não pode ficar de fora na hora da manutenção do elevador? 

Se sim, continue navegando pelos conteúdos que estão postados no nosso blog. Por lá, você encontra diversos materiais interessantes que podem lhe ajudar a solucionar todas as suas dúvidas sobre acessibilidade.

Clique aqui e conheça todos os conteúdos do nosso blog.

Fique por dentro da acessibilidade em voos e aeroportos

Fique por dentro da acessibilidade em voos e aeroportos

A acessibilidade nos voos e aeroportos é um direito de todos, principalmente de quem vai viajar. No entanto, é importante que você fique por dentro dos seus direitos em relação a viagem de avião.  

Por isso, neste post, vamos falar sobre a acessibilidade em voos e aeroportos. Por aqui você saberá o que a lei diz sobre o assunto e como garantir o acesso das pessoas com deficiência e mobilidade reduzida durante as viagens. 

Além, é claro, de entender como é feito o embarque e desembarque dos passageiros. Boa leitura.


O que diz a lei sobre a acessibilidade em voos e aeroportos? 

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou em 2018, que um cadeirante fosse indenizado por danos morais.  A companhia aérea a qual ele viajou não garantiu um transporte seguro, pois o cliente teve que ser carregado no colo pelos funcionários da empresa.

Ato que deixou o passageiro constrangido diante das outras pessoas, mas que poderia ter sido evitado. Neste caso, a companhia aérea deveria oferecer equipamentos adequados para o acesso dos passageiros às aeronaves. 

Além disso, a resolução 280 da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) traz orientações sobre a acessibilidade em voos e aeroportos. Entre elas, a norma proíbe que a pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida seja carregada no colo, exceto nos casos em que há necessidade de evacuar com emergência o avião.

No entanto, o que fazer? Neste caso, os aeroportos devem ter finger, que é uma espécie de ponte que leva o passageiro direto à porta do avião. Desta maneira, o embarque e o desembarque de passageiros com deficiência ou mobilidade reduzida são facilitados. 

Entretanto, nem todos os aeroportos do País possuem esse recurso. Para esses casos, a ANAC determina que o embarque de passageiros que não conseguem subir as escadas por usarem cadeiras de rodas, muletas ou andadores deve ser feito por elevador de acessibilidade, rampas móveis ou ambulift, um veículo com uma plataforma elevatória montada sobre a carroceria. 

 

Quais são os direitos da pessoa com deficiência e mobilidade reduzida nos aeroportos?

Veja os principais direitos das pessoas com deficiência e mobilidade reduzida:

 

Solicitação dos serviços 

Uma das coisas importantes que você deve saber é que os passageiros com deficiência ou mobilidade reduzida precisam avisar à empresa a área das necessidades. Portanto, informe se há necessidade de um acompanhante. 

No caso dos deficientes visuais, o passageiro precisa informar se há necessidade de levar o cão guia. Também é importante pensar em quais ajudas técnicas e assistências é necessário. 

Por fim, faça tudo isso com antecedência e de preferência na hora que comprar a passagem de avião. No entanto, caso não consiga informar a companhia aérea, faça isso entre 48 horas e 72 horas antes do voo.

 

Assistência especial 

Quem possui deficiência ou mobilidade reduzida têm direito a assistência especial oferecida pelas companhias aéreas. Assim como quem tem idade igual ou superior a 60 anos, é gestante, lactante ou que tem criança de colo.

 

Garantia de acessibilidade 

Mesmo que o passageiro com deficiência ou mobilidade reduzida esqueça de informar a empresa área sobre as necessidades, ele poderá embarcar. Entretanto, só poderá utilizar os serviços assistenciais que forem disponíveis pela companhia.

 

Desconto para o acompanhante 

As companhias aéreas orientam que os passageiros com deficiência só poderão viajar sozinhos se compreenderem as instruções de segurança e possuírem perfeito estado mental.  

Além disso, é importante ter autonomia para realizar atividades como ir ao banheiro, se alimentar, aplicar a própria medicação caso seja necessário. Também devem saber utilizar a máscara de oxigênio de forma independente. 

Já quem não tem essa autonomia, é necessário levar um acompanhante. Neste caso, a pessoa deve ser maior de 18 anos e ter condições de ajudar quem tem mobilidade reduzida ou deficiência.

 

Transporte de Cães-guia

Os passageiros com deficiência visual podem transportar cães-guia de acompanhamento. Esses animais são treinados para viajar de avião e podem voar ao lado dos proprietários, fora da caixa de transporte. 

No caso de uma viagem nacional, há a necessidade do comprovante de treinamento e da carteira de vacinação do animal, emitida pelo médico veterinário. No documento é preciso constar as vacinas antirrábica e múltipla válidas, além do tratamento anti-helmíntico.

Já no caso de viagem internacional, devem ter documentos adicionais como carteira e plaqueta de identificação e o Certificado Zoosanitário Internacional (CZI).

 

Quais as principais recomendações no check-in e no embarque?

  • Procure o balcão ou os funcionários da companhia aérea e solicite prioridade no check-in;
  • Reforce para o atendente as assistências solicitadas;
  • Fale se há necessidade de cadeira de rodas, bengalas, muletas ou andadores;

 

Quais as recomendações durante a viagem e o desembarque?

  • Peça ajuda aos funcionários da companhia aérea;
  • Espere os demais passageiros saírem do avião para depois desembarcar;
  • Lembre-se que só terá preferência no desembarque em caso de uma conexão.

 

Agora que você ficou por dentro da acessibilidade em voos e aeroportos será mais fácil viajar, não é mesmo? Basta solicitar o que precisa com antecedência para ter uma viagem tranquila! 

 

Para conferir outros artigos como esse, acesse o nosso blog e fique sempre por dentro das novidades! 

Guia para novos projetos, com padrões adaptados para acessibilidade

 

Elevador de acessibilidade ou rampa? Qual é o melhor?

Elevador de acessibilidade ou rampa? Qual é o melhor?

Vivemos em uma época em que cada vez mais é importante pensar na inclusão. Por isso, um elevador de acessibilidade não é um luxo e sim uma maneira de oferecer conforto a quem vai utilizar o imóvel. Afinal de contas, todos sabem qual é a importância da acessibilidade nos dias atuais, não é mesmo? 

No entanto, há uma dúvida sobre qual é o melhor equipamento para garantir a acessibilidade das pessoas. Será que é o elevador de acessibilidade ou a rampa? Essa e outras perguntas vamos responder neste artigo. Acompanhe a leitura! 

 

Por que pensar em um elevador de acessibilidade? 

A acessibilidade proporciona a inclusão das pessoas que possuem deficiência física, mobilidade reduzida ou qualquer outro tipo de deficiência. Ela permite que todos participem de atividades e promove acesso a diversos ambientes.  

Assim, um elevador de acessibilidade integra socialmente as pessoas. Por exemplo, um cadeirante ou uma pessoa com mobilidade reduzida pode ter conforto nos condomínios, ou em clubes quando há um elevador de acessibilidade. 

Assim como as pessoas com deficiência visual ou auditiva, grávidas e idosos, conforme previsto na Lei de Acessibilidade. 

 

Quais as vantagens de um elevador de acessibilidade? 

O elevador de acessibilidade faz o transporte vertical de pessoas que têm dificuldades de locomoção ou outro tipo de deficiência. Pode ser usado em edifícios, shoppings e faculdades. 

Em relação a construção do elevador, ele é inserido nos espaços de modo que harmoniza os ambientes, ou seja, não prejudica a arquitetura e o projeto original local. Outro detalhe importante é que o elevador de acessibilidade pode ser instalado em locais onde uma rampa ou passarela não são viáveis. 

E por fim, podemos dizer que o elevador proporciona a acessibilidade além das portarias de qualquer edifício. Ele melhora o dia a dia de quem utiliza os espaços públicos e privados.

 

Quais as vantagens das rampas de acessibilidade? 

As rampas de acessibilidade podem ser usadas em espaços como shoppings, restaurantes, lojas, estabelecimentos comerciais, clubes, condomínios, etc. Outra vantagem é que assim como o elevador de acessibilidade, ela serve para cadeirantes, mulheres grávidas ou que se deslocam com carrinhos de bebê. 

Também são indicadas para pessoas que usam bengalas ou que se deslocam com o auxilio de andadores ou qualquer outro meio de locomoção. No entanto, há uma desvantagem nesse tipo de recurso.

Geralmente, não é possível encontrar instalações adequadas e rampas adaptadas para todos os espaços que você deseja. Assim, é preciso analisar bem se a rampa de acessibilidade realmente será útil para o que você precisa. 

Afinal de contas, é mais fácil preparar o ambiente para um elevador do que para uma rampa, não é mesmo?

 

Qual é o melhor elevador de acessibilidade? 

O melhor elevador de acessibilidade é aquele que tem garantia de fábrica e é produzido por uma empresa que realmente entende do ramo, ou seja, que está há anos no mercado, como é o caso da JE Elevadores. 

Os elevadores de acessibilidade da JE são produzidos com o que há de mais moderno no mercado e podem ser utilizado tanto em residências quanto em ambientes comerciais. 

O equipamento tem a qualidade e a funcionalidade como aliadas a um design moderno, que se encaixa bem nos mais variados estilos, sem comprometer a estética do conjunto. Além disso, o elevador de acessibilidade da JE Elevadores ocupa menos espaço que um elevador tradicional. 

Com isso, você tem uma solução de acessibilidade rentável, ou seja, projetada para ser instalada no interior ou no exterior da residência ou comércio. 

 

Quais as principais vantagens do equipamento? 

Entre as principais vantagens do equipamento da JE Elevadores podemos citar: 

 

Promoção da cidadania 

O elevador de acessibilidade da JE Elevadores promove o acesso livre a qualquer ambiente, por qualquer pessoa. 

 

Valoriza o imóvel 

Outra vantagem é que o equipamento valoriza o imóvel, pois hoje em dia há leis de acessibilidade e respeitá-las mostra o quanto você se preocupa com as pessoas. 

 

Aumenta e fideliza clientes 

Para você que é investidor e tem um empreendimento como um clube ou academia, há várias vantagens dos elevadores de acessibilidade. Entre elas, é que oferece conforto à quem frequenta os espaços e com isso aumenta e fideliza os clientes. 

Como você pode ver, o elevador de acessibilidade é mais vantajoso que a rampa. Portanto, quando for investir em acessibilidade nos espaços pense em um equipamento que atenderá todos os tipos de público. 

Quer conhecer o elevador de acessibilidade da JE Elevadores? Acesse esse link e saiba mais sobre o equipamento!

Precisando de um Elevador de Acessibilidade? Solicite-nos um orçamento de um elevador de acessibilidade e conheça as principais vantagens! | JE Elevadores

 

Como escolher empresas fabricantes de elevadores de acessibilidade de qualidade

Como escolher empresas fabricantes de elevadores de acessibilidade de qualidade

Você sabe como escolher os melhores fabricantes de elevadores de acessibilidade? 

Neste post, você vai aprender tudo sobre o assunto. Ficou interessado? Siga com a leitura! 

 

O que levar em conta na hora de escolher os fabricantes de elevadores de acessibilidade? 

Na hora de escolher as empresas fabricantes de elevadores de acessibilidade é preciso levar em conta a qualidade dos produtos, dos serviços, a garantia, entre outros benefícios. Afinal, é necessário pensar que os equipamentos deverão oferecer segurança para as pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

 

Como escolher empresas fabricantes de elevadores de acessibilidade? 

Veja algumas dicas: 

 

1. Pesquise 

Estima-se que até 2050, 70% da população mundial viverá nas cidades e isso será facilitado pelos elevadores de acessibilidade. Pois eles garantem o acesso e a mobilidade das pessoas. No entanto, para escolher um bom equipamento, a primeira regra que você deverá levar em consideração é a pesquisa. 

Portanto, para encontrar os melhores fabricantes desses equipamentos, use alguns métodos como: 

  • Reclame Aqui;
  • Página da empresa no facebook, principalmente o tópico que se refere a avaliação;
  • Fotos da empresa no Google;
  • Avaliações de antigos clientes;
  • Site bem construído;
  • Informações básicas do produto no site;
  • Dentre outras.

 

2. Desconfie de preços fora do mercado

Se você sondar o preço de uma das empresas fabricantes de elevadores de acessibilidade e ele estiver muito abaixo das demais, desconfie! Pode ser que o equipamento não seja tão bom como na propaganda ou que não tenha todas as garantias que precisa. 

Por exemplo:

– a mão de obra para a instalação do equipamento pode não ser certificada; 

– os materiais usados na fabricação podem ser de má qualidade;

– pode não ter a assistência que realmente precisa;

É preciso ter atenção a todos esses pontos. 

Precisando de um Elevador de Acessibilidade? Solicite-nos um orçamento de um elevador de acessibilidade e conheça as principais vantagens! | JE Elevadores

3. Veja se há inspeções durante a instalação do elevador

Escolheu a empresa e agora ela vai instalar o elevador de acessibilidade? Calma que o seu trabalho ainda não terminou. E se durante a instalação você perceber algum tipo de irregularidade? O que fazer? Aí é melhor procurar outra empresa que dará toda a garantia que é necessária, não é mesmo? 

Mas como saber se a instalação não está sendo da maneira mais satisfatória? Existem algumas formas de descobrir:

 

Veja se há profissional qualificado disponível pela empresa

Profissionais certificados representam empresas sérias e qualificadas. Portanto, antes de escolher, veja quem será a equipe que dará o suporte no pós-venda. 

Além disso, um alerta importante é que não vale a pena apostar em trabalho informal. Portanto, caso opte por empresa, converse com o atendente e peça a certificação e a identificação do profissional que irá te atender. 

Confira o crachá quando o profissional chegar e também o uniforme. Pode parecer preocupação extra, mas o equipamento vai ser amplamente usado no imóvel,no comércio ou qualquer outro local por anos. 

 

Confira se o serviço é bem feito

Inspecione o serviço. Isso pode até parecer inconveniente, mas é um direito se certificar de que o trabalho está sendo bem realizado. 

Quando o trabalho terminar, confira se há fios soltos e se todas as peças estão no lugar. Lembre-se: a integridade do elevador é a segurança de quem vai utilizá-lo. 

 

Veja se a marca tem experiência no mercado

Fabricar elevadores de acessibilidade não é um processo simples. Precisa de muito conhecimento técnico. Afinal, o equipamento deve ser seguro e eficiente para os usuários. Por esse motivo, escolha um fabricante que tenha experiência no mercado e que possa avaliar o projeto e te indicar o produto ideal para o tipo de imóvel que será instalado o mesmo.

 

Saiba a opinião dos clientes da marca 

A opinião dos clientes da marca é muito importante. Por isso, você pode considerá-la como um dos fatores para a escolha do equipamento. Entenda que a aquisição de itens comuns no dia a dia, no caso dos elevadores, é a mais importante. 

São os clientes que poderão dar uma opinião sobre a qualidade do equipamento, da equipe técnica, do serviço de manutenção e do atendimento da empresa que vende o elevador.

Saiba, ainda, que mesmo em tempos de internet, a opinião dos clientes é importante, pois isso é o que chamamos de prova social. E a prova social nada mais é que a marca mostrar a você como é vista no mercado pelos seus clientes. 

 

Considere comprar elevadores de acessibilidade tecnológicos

Os elevadores de acessibilidade da marca que você pesquisa são mais tecnológicos? São fáceis de montar e de operar? Se a resposta para essas perguntas for sim, então vale a pena arriscar em comprar o equipamento deste fabricante. 

Além disso, observe se o equipamento tem uma boa ergonomia e se a manutenção é de baixo custo. Outro detalhe é que ele deverá ter baixo consumo de energia. 

Dentre as empresas fabricantes de elevadores, a JE se destaca por trabalhar com profissionais qualificados e certificados, além de fabricar as melhores soluções para todo o tipo de imóvel.

Se há preocupações em escolher a melhor empresa fabricante de elevadores de acessibilidade, não precisa se preocupar. Estamos de portas abertas para resolver qualquer dúvida que você possa ter!

E já que estamos falando em equipamentos, por que você não vem conferir nosso catálogo de produtos?  Faça um orçamento com a gente e garanta o melhor serviço em elevação agora mesmo!

Acessibilidade para deficientes na área da saúde

Acessibilidade para deficientes na área da saúde

Desde 2004, os empreendimentos levam a ABNT NBR 9050 em consideração na hora de construir ou reformar ambientes abertos ao público. Isso é ainda mais importante quando tratamos da área da saúde, com hospitais e unidades básicas. 

Confira o artigo completo com a gente!

 

Entenda como funciona a acessibilidade para deficientes no caminho à unidade de saúde

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 45 milhões de pessoas têm algum tipo de deficiência. Isso significa que 25% da população precisa de acessibilidade. Portanto, o acesso à saúde começa antes de chegar às unidades básicas de atendimento. É necessário pensar desde a vaga do estacionamento, aos banheiros e demais ambientes onde há circulação de pessoas.

Acessibilidade para deficientes no caminho à unidade de saúde

Quando o assunto são os arredores da unidade de saúde, a recomendação é que seja criada uma rota acessível junto ao Departamento de Trânsito da cidade, para que haja facilidade no acesso ao local.

Também é essencial instalar semáforos com avisos sonoros, ao invés de apenas visuais. Com isso, a acessibilidade para pessoas com deficiência se torna ainda mais abrangente. 

Outro detalhe importante é a adaptação de pelo menos um acesso ao transporte público. Pode ser uma rampa ou elevador de acesso até a plataforma onde passa o transporte coletivo. Já para as pessoas portadoras de deficiência que vem de carro, são necessárias vagas exclusivas para deficientes e idosos.

 

Pense em rotas acessíveis para todos

É importante pensar em rotas acessíveis para deficientes visuais e físicos. Ao entrar na unidade de saúde, é importante pensar nos desníveis. Eles devem ser vencidos com rampas ou com elevadores de acessibilidade, soluções mais seguras e modernas para as pessoas com deficiência e que precisam de cadeiras de rodas. 

 

Promova a acessibilidade dentro da unidade de saúde

Dentro da unidade de saúde, as portas devem conter vão livre de pelo menos 0,80m, espaço suficiente para que cadeirantes e pessoas portadoras de outras deficiências consigam manuseá-las. A altura mínima é de 2,10m. Isso vale tanto para portas de acesso quanto para elevadores. 

Na parte inferior é recomendado que essas portas possuam guardas inferiores e nos batentes para absorver o impacto de bengala, cadeiras de rodas e andadores. Acionamentos manuais devem estar a 0,90 m ou 1,10 m do piso acabado no mínimo.

Acessibilidade para deficientes na área da saúde | JE Elevadores

 

Instale corrimãos nas escadas

As escadas no interior da unidade de saúde devem conter corrimãos nos dois lados, sempre que for possível instalar. Eles precisam estar a duas alturas, 0.92 m e 0,70 m do piso, medidos na face superior dos corrimãos. A largura deve ser de 3,5 a 4 centímetros, sendo feitos preferencialmente sem arestas vivas para não machucar os usuários.

Todos os degraus devem possuir sinalização tátil nas extremidades para evitar acidentes. A sinalização deve ser em cores contrastantes com o piso e possuírem largura entre 0,25m e 0,60m. 

 

Dê atenção aos sanitários das unidades de saúde 

Como todos os sanitários em espaços públicos, os da unidade de saúde também precisam estar adaptados. É feita uma cabine para cada gênero, sendo que precisam conter barras de apoio, sanitário adaptado e porta para separar o resto do ambiente da própria cabine. 

Além disso, essas são apenas algumas recomendações, um compilado de informações de várias leis, normas técnicas e estatutos. Você consegue conferir o documento base, criado pela Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos das Pessoas com Deficiência e a Secretaria Nacional de Direitos Humanos.

 

Ofereça informações para as pessoas com deficiência 

A Política Nacional de Saúde da Pessoa com Deficiência é uma das ferramentas adotadas pelo poder público. Ela diz respeito à reabilitação da pessoa com deficiência na capacidade funcional e no desempenho humano. Por isso, o Ministério da Saúde desenvolveu uma cartilha chamada “A Pessoa com Deficiência e o SUS”, na qual há um conjunto de informações necessárias para que os deficientes compreendam os direitos no setor de saúde. 

Como você pode ver, é importante pensar na acessibilidade para deficientes na área de saúde. Portanto, informe-se e adapte os espaços para que as pessoas com deficiência e mobilidade reduzida tenham a acessibilidade. Gostou do conteúdo? Leia o nosso próximo post sobre cota para deficientes nas empresas e acessibilidade nas indústrias! 

E-book: Acessibilidade na construção civil: importância dos projetos e a responsabilidade