10 dicas para adaptar acessibilidade em casa para idosos ou doentes

10 dicas para adaptar acessibilidade em casa para idosos ou doentes

Acessibilidade em casa é coisa séria, principalmente quando se tem pessoas com mobilidade reduzida vivendo nos mesmos ambientes. Um elevador de acessibilidade, um piso tátil e até portas mais largas fazem toda a diferença para quem precisa de um apoio ao se locomover.

E é comum pensarmos que a acessibilidade em casa se aplica para residências com cadeirantes. A verdade não é bem essa: a mobilidade reduzida é justamente o que seu nome diz, algum fator que impede que alguém se locomova bem.

Assim, idosos, gestantes e pessoas temporariamente doentes também vão precisar de acessibilidade em casa. Pensando nisso, desenvolvemos este artigo onde damos dez dicas para te dar uma força em tornar seus ambientes acessíveis. Vamos lá?

1 – Elevador de acessibilidade em casa

O elevador de acessibilidade em casa sempre aparece pelos nossos artigos, e não é por nada: eles são os mais indicados para resolver várias questões de acessibilidade em casa.

Com um elevador bem instalado, seus problemas com a locomoção segura já estão a meio caminho de se resolver. Você pode conectar a sala ao quarto, o quarto à cozinha, áreas externas e o que mais você quiser.

E tudo isso com simplicidade e facilidade de manutenção. Incrível? Mas nós só estamos começando…

2 – Elevadores para piscinas

Se você tem uma piscina em casa, muitas vezes as pessoas de mais idade acabam deixando de usá-la por receios de quedas.

Também pode ser bastante constrangedor precisar de ajuda para entrar e sair, além de que se banhar sem ninguém por perto pode ser difícil ou até impossível.

A acessibilidade em casa resolve todas essas questões. Com os elevadores para piscinas, você leva independência para as pessoas com mobilidade reduzida com facilidade e economia.

3 – Pisos emborrachados no banheiro

O banheiro é fonte de grande preocupação na hora de pensar a acessibilidade em casa para pessoas idosas. A água em contato com pisos mais escorregadios, como a ardósia e os porcelanatos, fazem com que cada banho deva ser tomado com muito cuidado.

Para deixar o ambiente mais seguro, o melhor é instalar aqueles pisos emborrachados, antiderrapantes, em posições estratégicas no banheiro.

A acessibilidade em casa, então, mais uma vez atua para a segurança das pessoas que precisam de mais cuidado e com mobilidade reduzida.

4 – Barras de apoio no banheiro

As barras de apoio são outra funcionalidade que devem necessariamente estar inserida nos banheiros de pessoas idosas ou doentes. Elas atuam da mesma forma que os pisos antiderrapantes, sendo um apoio a mais para prevenir acidentes.

5 – Escadas? Rampas!

Escadas são grandes inimigas de pessoas com mobilidade reduzida. Há o risco de quedas sempre presentes, mesmo nos menores desníveis, que podem ocasionar em fraturas e graves hematomas.

O que der pra você substituir por rampas, substitua. Você pode evitar obras demasiadas com rampas portáteis de aço, que podem ser instaladas e retiradas a qualquer hora.

6 – Móveis sem quinas

Mas a acessibilidade em casa não está necessariamente relacionada com adaptações pontuais e equipamentos. Na verdade, ela é quase um “estado de espírito” do lar, e isso inclui o estilo de móveis.

Evite móveis com muitas quinas e prefira aqueles que sejam mais acolchoados. Isso vai melhorar tanto a segurança quanto aumentar o conforto da sua família!

7 – Barras de apoio pela casa

Às vezes, ter barras de apoio só no banheiro pode não ser o suficiente. Especialmente em casos de pessoas mais idosas ou doentes, que podem ter um mal estar ou fraqueza em qualquer lugar da casa.

É interessante instalar algumas barras de apoio em posições estratégicas pela casa para dar mais segurança em caso de problemas no dia a dia. Corredores são uma boa pedida, assim como a área de preparo de alimentos e na varanda.

8 – Portas mais largas

Estabelecida pela NBR 9050, a largura das portas para contemplar a acessibilidade em casa deve ser de pelo menos 80 centímetros, e a altura 2,10 metros.

Assim, para o caso de cadeirantes, há espaço mais do que suficiente para que ele passe sem maiores desconfortos ou riscos à sua segurança.

9 – Iluminação dos corredores

Nem precisamos falar da iluminação dos corredores, não é? Para pessoas idosas ou que apresentam algum problema para enxergar, é fundamental que eles sejam bem claros e que haja um bom contraste para identificar as portas e os vãos livres.

10 – Tomadas mais altas

Pessoas idosas e gestantes também podem ter dificuldades para se abaixar. Portanto, deixar tomadas mais altas vai facilitar a vida dessas pessoas e ainda trazer muito mais segurança.

Se o seu imóvel tem as tomadas baixas, não tem problema. Existem várias extensões bem discretas para você aplicar a acessibilidade em casa!

O mais importante da acessibilidade em casa é fazer com que a residência inteira seja segura e fácil de usar por qualquer pessoa, com mobilidade reduzida ou não. Aplique essas dicas para que todo mundo consiga andar bem pelos ambientes!

A JE Elevadores quer te ajudar a trabalhar a acessibilidade em casa! Somos referência em elevadores para pessoas com mobilidade reduzida, tanto na instalação quanto na manutenção e no preço. Vamos fazer um orçamento?

10 dicas para você começar a investir em acessibilidade já!

10 dicas para você começar a investir em acessibilidade já!

Investir em acessibilidade é uma necessidade de qualquer empreendimento, tanto para dar a sua contribuição para um mundo mais democrático, onde todas as pessoas podem ir e vir para onde quiserem, quanto para faturar mais.

Faturar mais? Sim! Investir em acessibilidade significa adereçar a um público que, infelizmente, encontra-se muitas vezes com obstáculos para frequentar certos espaços e estabelecimentos.

Dessa forma, investir em nela amplia a clientela de um estabelecimento e o coloca em posição de vantagem para pessoas com mobilidade reduzida: elas vão preferir você, que cria maneiras fáceis de acesso.

Quer começar a investir em acessibilidade agora mesmo? Separamos dez dicas para você começar! Continue a leitura para saber mais!

1 – Planeje bem os caminhos

Investir em acessibilidade não é o mesmo que somente instalar algumas rampas no seu estabelecimento e pronto.

Na verdade, é necessário criar condições para que a pessoa com mobilidade reduzida consiga trafegar pelo espaço sem maiores empecilhos, e para isso, é necessário entender como a sua estrutura funciona.

Procure por posições estratégicas, entenda o fluxo dos seus clientes e insira recursos de acessibilidade de acordo!

2 – Seja abrangente

Não adianta nada instalar rampas e elevadores de acesso e se esquecer do piso tátil.

Da mesma forma, se você coloca avisos em braile indicando onde é o toalete, o próprio deve ser acessível para todas as pessoas.

Pense alto e pense com abrangência! Instale equipamentos para que todos possam se locomover com segurança e facilidade no seu estabelecimento.

3 – Não ignore o digital

Você tem uma página na internet? Muito bom! Mas sabia que há uma forma de investir em acessibilidade no mundo digital?

Você pode instalar aplicativos que leem suas páginas e também contratar agências para narrar seus artigos no blog. Assim, pessoas cegas conseguem se aproveitar de tudo o que você tem a oferecer sem maiores transtornos.

4 – Converse com seu público

Quando o assunto é investir em acessibilidade, nunca é demais conhecer bem as necessidades das pessoas que você procura contemplar.

Se você já possui um ambiente acessível, perceba como é o acesso aos seus recursos e se eles estão dando conta do recado. Converse com as pessoas com mobilidade reduzida e entenda o que elas precisam, onde você precisa melhorar e o que mais você pode fazer.

Quando se trata de investir em acessibilidade, menos nunca é mais!

5 – Procure por situações excludentes

Investir em acessibilidade é um trabalho que nunca acaba. Como dissemos, sempre há espaço para melhorar, e mesmo que você ache que tudo está resolvido, sempre haverá um empecilho para a mobilidade total.

E esse é o objetivo de investir em acessibilidade: o acesso a todos os lugares, sem excessão. Tem uma piscina? Muito bom, mas será que as pessoas com mobilidade reduzida conseguem acessá-la? Qual é a altura dos seus balcões e mesas? Você possui desníveis no estabelecimento?

Fique de olho na sua estrutura e procure investir em acessibilidade de acordo!

6 – Use a empatia

As pessoas com necessidades especiais de mobilidade são, acima de tudo, pessoas. Elas tem os mesmos anseios e necessidades que todas as outras, sendo que o que você oferece em termos de experiência de compra ou desfrute de serviços, deve ser universal.

O banheiro para deficientes é exatamente isso, para deficientes. Ele deve estar em boas condições e, se possível, ser reservado apenas para o uso destes. O mesmo para as vagas, que devem ser controladas para evitar problemas na locomoção, e todos os seus equipamentos.

7 – Entenda o custo benefício

Construir uma rampa pode sair muito caro dependendo da altura do desnível a ser vencido, sendo que uma ideia melhor seria instalar um elevador de acessibilidade.

Avaliar o custo benefício ao investir em acessibilidade não é um pecado: na verdade, ele está relacionado com a sua capacidade de atender a todos dentro do seu orçamento. Os recursos mais simples de instalar, em muitos casos, atendem o cliente tão bem quanto qualquer outro.

8 – Não se esqueça da manutenção

Investir em acessibilidade é ótimo, mas se você não realiza um trabalho de manutenção, todo o seu esforço pode ser em vão.

Veja se a empresa com a qual você trabalha possui um plano de manutenção incluído e como ele funciona, e cobre as rotinas de reparos acordadas. Um equipamento de mobilidade que não funciona chega a ser até pior do que não ter nenhum.

9 – Investir em acessibilidade é com um fornecedor idôneo

Ao investir em acessibilidade, tenha certeza de estar lidando com um fornecedor idôneo, que presta serviços de qualidade e oferece os melhores produtos possíveis.

Não se esqueça que investir em acessibilidade afeta diretamente a segurança das pessoas com mobili

dade reduzida, e qualquer trabalho feito errado pode causar acidentes que você poderia facilmente evitar.

10 – Conheça as melhores maneiras de dar acessibilidade

Você conhece todos os modelos de elevadores de acessibilidade? Sabe operá-los? Será que esse modelo é o melhor para a sua estrutura?

Sempre procure por maneiras alternativas de oferecer o melhor para os seus clientes com necessidades especiais, e esteja por cima dos avanços tecnológicos!

E falando em investir em acessibilidade e segurança, que tal conhecer mais sobre os elevadores de piscina? Veja nosso próximo artigo sobre esse tema no nosso blog!

Elevador para cadeirante nas empresas

Elevador para cadeirante nas empresas

Elevador para cadeirante é um dos grandes diferenciais que a sua empresa pode oferecer para os seus clientes com mobilidade reduzida, e isso traz impactos diretos na sua lucratividade e na eficiência dos seus negócios.

Ter um elevador para deficiente físico hoje em dia já está se tornando padrão, principalmente pelos proprietários estarem atingindo o entendimento de que eles são necessários e trazem ganhos reais para a empresa. Além disso, eles são exigidos por lei, e a fiscalização anda se tornando cada vez mais presente.

Quer saber quais são as vantagens de possuir um elevador para cadeirante no seu estabelecimento? Como esse elevador para cadeirante e outras pessoas com mobilidade reduzida agrega valor ao seu negócio? Então continue a leitura para saber mais!

Elevador para cadeirante atrai mais clientes

Pense por um momento em uma situação hipotética: um mundo onde a maioria dos estabelecimentos fosse completamente inacessível para grande parte das pessoas pelo mundo.

Agora imagine que uma loja resolveu instalar um meio de acesso fácil e seguro nas suas dependências: o que você acha que aconteceria?

Aconteceria exatamente o que acontece no caso do elevador para deficiente físico: uma melhora nos negócios devida ao aumento na procura das pessoas com mobilidade reduzida.

Isso é o que aponta uma pesquisa recente do Data Senado, que perguntou para pessoas com mobilidade reduzida o que é mais atrativo para elas em ambientes de lazer no dia a dia ou nos finais de semana. A maioria, cerca de 45%, respondeu que ambientes adaptados, com elevador para cadeirante, rampas, etc., são mais atraentes, sendo que a minoria, 22%, pensa fundamentalmente no preço.

Isso torna claro que as pessoas com mobilidade reduzida estão procurando principalmente as condições de se aproveitarem de um ambiente como todo mundo, e que o preço é um fator importante, mas o que decide mesmo com quem elas vão fechar o negócio é a adaptabilidade.

Pessoas com deficiência querem a mesma experiência

Ainda nessa mesma pesquisa, uma ótima pergunta foi posta às pessoas com mobilidade reduzida: você prefere realizar atividades específicas para pessoas com deficiência nos momentos de lazer ou quer ter a oportunidade de poder aproveitar do mundo como todos?

A resposta não é de surpreender: cerca de 70% das pessoas disseram que preferem a integração total, a possibilidade de poder fazer o que todos fazem, algo que, inclusive, é assegurado na Declaração Universal dos Direitos Humanos e reforçado por lei.

A solução é clara: com o elevador para cadeirante, um gesto simples, essas pessoas passam a ter a possibilidade de usufruir da cidade com mais tranquilidade e aproveitamento.

Esse número, traduzido para a linguagem dos negócios, é um grande indicador da necessidade de inserir o elevador para deficiente físico no seu estabelecimento. Com essa simples mudança, você insere o cadeirante na vida cotidiana e aumenta seu fluxo de clientes e sua lucratividade.

Elevador para cadeirante em todos os estabelecimentos ainda não é uma realidade

Corroborando com essas informações sobre elevador para cadeirante, a mesma pesquisa perguntou também como está a situação da acessibilidade, levando em conta rampas para acesso, elevador para cadeirante, etc., e os resultados também não surpreendem: a grande maioria dos entrevistados, 67%, diz que apenas uma minoria dos estabelecimentos comerciais estão adaptados

Além desses 67%, cerca de 19% afirmam que absolutamente nenhum prédio comercial pelos quais eles já passaram possuía alguma forma de auxílio à mobilidade, como é o caso do elevador para deficiente físico.

Isso mostra que o cenário é alarmante: o elevador para cadeirante é simplesmente não existente na vida de quase 20% da população com mobilidade reduzida. Pensando nisso, é fácil entender o grande apelo comercial do elevador para deficiente físico, não é?

Investir em um elevador para cadeirante é muito mais do que um dever de cidadania, como você pode ver: é um ótimo negócio, que tem o potencial para trazer muitos clientes para o seu estabelecimento.

Mas se você quer o elevador para cadeirante no seu negócio, é fundamental que você contrate a melhor empresa para realizar o serviço. Nisso, a JE Elevadores se sobressai.

Entre em contato com a gente e visite nosso site para conhecer nossa linha exclusiva de elevador para cadeirante e pessoas com mobilidade reduzida! E para mais informações como essas, não deixe de seguir o nosso blog, ok?

Até a próxima!

Quais são os tipos de rampas de acessibilidade para lojas?

Quais são os tipos de rampas de acessibilidade para lojas?

Respeitar os portadores de necessidades especiais é muito importante no ambiente urbano, e sem algumas iniciativas por parte dos lojistas, moradores e da prefeitura é impossível atingir essa realidade.

Uma das formas mais comuns de se ajudar pessoas com baixa mobilidade a se locomover sem problemas pelas ruas, calçadas e estabelecimentos comerciais é através da rampa de acessibilidade, uma solução simples que muda a realidade de muitas pessoas.

Pensando nisso, neste artigo vamos falar sobre os benefícios de se instalar uma rampa de acessibilidade no seu negócio, a melhor maneira de realizar a instalação e quais os modelos existentes. Continue a leitura para saber mais!

Por que instalar uma rampa de acessibilidade?

A rampa de acessibilidade permite que você atenda todos os clientes no seu negócio, inclusive os portadores de necessidades especiais, e garante que nenhuma venda seja perdida por falta de condições de acesso.

E além disso, todas as pessoas devem ter condições de entrar e sair de qualquer lugar. A rampa de acessibilidade mostra que você e o seu estabelecimento se preocupam com as necessidades especiais de locomoção dos cadeirantes, e procuram exercer um exercício de cidadania ao criar formas alternativas de acesso.

Tipos de rampas de acessibilidade

Muita gente imagina que a única forma de construir uma rampa de acessibilidade é realmente a construindo, quebrando o chão e usando concreto para fazer uma pequena rampa, mas existem vários modelos que você pode instalar no seu estabelecimento.

Não conhecer as outras soluções em rampas de acessibilidade acaba fazendo com que muitos lojistas não as instalem em suas lojas, contribuindo para o grande problema de mobilidade que enfrentamos no Brasil.

Mas a rampa que é construída na frente da loja ou no seu interior é apenas uma forma de se oferecer acessibilidade, existem maneiras mais simples e até mais baratas de proporcionar facilidade de locomoção no seu estabelecimento, tudo o que você precisa fazer é conhecê-las.

Por isso, continue a leitura para conhecer os principais modelos de rampas de acessibilidade e suas vantagens!

Rampa de acessibilidade hidráulica/eletromecânica

As rampas de acessibilidade hidráulicas ou eletromecânicas são compostas de uma pequena plataforma e um motor de sustentação. Juntas, essas duas partes elevam o usuário e concedem acesso à desníveis grandes ou pequenos, como se fossem um pequeno elevador.

Pelo seu preço e a simplicidade de instalar, além da sua característica universal (ela pode ser usada para vencer qualquer obstáculo de locomoção) e da sua garantia de estar de acordo com a NBR 9050, a rampa de acessibilidade hidráulica está se popularizando rapidamente nos centros urbanos brasileiros.

A rampa de acessibilidade hidráulica/eletromecânica é a mais recomendada em estabelecimentos comerciais, já que transpõe qualquer dificuldade de mobilidade com praticidade e pode ser construída em locais de dimensões menores, onde uma rampa de concreto não caberia.

Você pode encontrar rampas de acessibilidade com essas especificações em vários estabelecimentos, ônibus, carros, vans e até em residências.

Vantagens da rampa de acessibilidade hidráulica ou eletromecânica:

•  Praticidade de instalação;

• Adequação em quase todos os ambientes;

• Segurança;

• Preço justo.

Rampa de acessibilidade estática

São as rampas comuns, construídas na entrada do estabelecimento ou para vencer desníveis no seu interior.

A rampa de acessibilidade feita nesse modelo, com concreto, é regida pela NBR 9050 e possui especificações que tratam de condições de uso, como a inclinação, o tipo de revestimento, sua posição, etc.

Essa rampa de acessibilidade é vista também nas calçadas das cidades, graças a iniciativas da prefeitura para melhorar a locomoção na cidade e auxiliar portadores de necessidades especiais.

Vantagens da rampa de acessibilidade estática:

> Acessibilidade para cadeirantes;

Rampa de acessibilidade portátil

Esse tipo de rampa de acessibilidade é utilizado em situações específicas, geralmente não possuindo muita utilidade fora delas.

As rampas de acessibilidade portáteis são usadas para transpor pequenos desníveis e obstáculos, como degraus, canaletas, o meio-fio, etc.

Essas rampas são placas de aço galvanizado com uma ligeira inclinação, e não requerem instalação prévia. Tudo o que você precisa fazer é colocá-la onde você quer, como na entrada da sua loja, por exemplo, e pronto!

Mas tome muito cuidado, pois esse tipo de rampa serve apenas para algumas situações específicas como pequenas elevações e obstáculos. Se você possui um desnível maior, essas rampas não conseguem atingir a inclinação recomendada.

Vantagens da rampa de acessibilidade portátil:  

• Instalação simples;

• Transposição de pequenos obstáculos;

• Possibilidade de guardar o equipamento.

A nossa escolha

As rampas hidráulicas ou eletromecânicas são as mais versáteis dessa lista, já que suprem a necessidade de muitas pessoas com dificuldades de locomoção, enquanto as outras acabam por oferecer soluções básicas.

Se tivéssemos que escolher uma dessas rampas, ficaríamos com ela, mas o ideal é combinar estratégias. A entrada do seu estabelecimento pode conter uma rampa de acessibilidade construída, que nesse caso é até mais prática, e no seu interior outras soluções, como as rampas hidráulicas.

O importante é que tudo seja feito visando a melhor locomoção para todos!
Para mais dicas sobre acessibilidade, conheça nosso blog! Trazemos várias outras dicas tão importantes para a acessibilidade quanto essas. Venha conferir!

Está querendo elaborar um projeto de acessibilidade? Nós podemos te ajudar com isso! Conheça a JE Elevadores e as soluções que oferecemos: garantimos qualidade, segurança e profissionalismo. Qualquer dúvida, não hesite em entrar em contato conosco.

Elevadores residenciais: tire todas as suas dúvidas!

Elevadores residenciais: tire todas as suas dúvidas!

Os elevadores residenciais hoje em dia fazem a vida das pessoas ficarem muito melhor em suas casas. Eles proporcionam facilidade de deslocamento e acessibilidade onde mais importa: no lar.

Mas a decisão de se optar por elevadores residenciais deve ser feita com cuidado, e não deve haver dúvidas sobre o seu funcionamento.

Pensando nisso, neste artigo vamos esclarecer as principais questões sobre os elevadores residenciais. Continue a leitura para ter todas as suas perguntas respondidas!

1 – Qualquer casa pode ter elevadores residenciais?

Com o advento de novas tecnologias, os elevadores residenciais hoje em dia são muito mais práticos de montar e instalar, pois dispensam o fosso e a caixa de máquinas.

Dessa forma, tudo o que você precisa é de um espaço reduzido, com cerca de um metro e meio, e pronto! Você já pode instalar um dos modelos mais populares de elevadores residenciais, que comporta até três pessoas ou um cadeirante com um acompanhante.

O mais interessante dos elevadores residenciais é que eles não precisam ser instalados enquanto a casa é construída. Por possuírem uma estrutura própria, a instalação é fácil e rápida, e pode ser feita na maioria das casas com alterações mínimas.

2 – Elevadores residenciais são caros?

Para responder essa pergunta, precisamos entender o contexto da instalação do elevador. O valor pode assustar inicialmente, mas a abordagem mais recomendada para avaliar os preços dos elevadores residenciais deve levar em consideração o custo benefício.

Se alguém na sua casa precisa do auxílio de elevadores residenciais para se locomover com conforto e segurança, então a instalação de elevadores residenciais é absolutamente necessária.

Portanto, o preço se justifica pela sua utilidade. A pergunta a se fazer não é sobre o quanto você irá gastar com elevadores residenciais, mas sim o quanto você precisa deles para melhorar a vida de quem você ama. Quanto mais ele for usado, melhor será o custo benefício.

3 – Elevadores residenciais consomem muita energia?

Os elevadores residenciais podem ser ligados na sua rede padrão de 230V que funcionarão sem problemas, e não gastam tanta energia quanto pode parecer quando estão em funcionamento.

E o melhor de tudo é que na sua função stand-by, os elevadores residenciais gastam ainda menos energia, chegando a níveis mínimos de consumo, quase imperceptíveis. Ou seja, você praticamente só gasta uma quantidade considerável de energia quando os elevadores residenciais estão funcionando.

Pode ficar tranquilo: o impacto que os elevadores residenciais tem na sua conta de luz é bem menor do que a maioria das pessoas assume que vai ser.

4 – Os elevadores residenciais são seguros?

A segurança deve ser a sua preocupação principal ao instalar elevadores residenciais, já que quem irá se utilizar deles é a sua família e entes queridos.

Mas não precisa se preocupar: os elevadores residenciais são muito seguros, desde que você escolha o fornecedor certo. Existem padrões nacionais que regulam a segurança do elevador, e ele é considerado há anos o meio de transporte mais seguro do mundo.

Os elevadores residenciais de fornecedores idôneos possuem enclausuramento total para evitar quedas, sistemas de freios de emergência e sistemas de válvula de recuo para que ninguém fique preso caso a energia acabe.

Portanto, desde que o seu fornecedor seja confiável, não há com o que se preocupar! Também fique de olho nas peças utilizadas, se são todas novas e certificadas pela fabricante, e não deixe de perguntar para o montador em casos de dúvidas na instalação e no uso dos elevadores residenciais.

5 – Quando devem ser feitas as manutenções?

Para que a segurança dos elevadores residenciais seja preservada, é importante que as manutenções sejam feitas periodicamente, dentro do período estabelecido pelo fabricante.

As manutenções dos elevadores residenciais devem ser feitas no mínimo de 2 em 2 meses, para que nenhum problema possa surgir com o desgaste natural do equipamento.

Também é muito importante que somente uma equipe autorizada trabalhe nessas manutenções, de preferência a recomendada pelo fabricante ou pela distribuidora. Terceiros podem interferir nos mecanismos intrincados de segurança dos elevadores residenciais e torná-los inseguros.

Viu só? Os elevadores residenciais são mais fáceis de lidar do que a maioria das pessoas imagina, e trazem muito mais qualidade de vida para os nossos familiares que precisam de uma ajuda a mais para se locomover pela casa.

Esperamos que você tenha conseguido tirar suas maiores dúvidas sobre os elevadores residenciais. Quer saber mais sobre acessibilidade e soluções para melhorar a locomoção em casa e no seu negócio? Venha conhecer nosso blog!

Acessibilidade: onde instalar o elevador residencial para facilitar a mobilidade em casa?

Acessibilidade: onde instalar o elevador residencial para facilitar a mobilidade em casa?

Instalar um elevador de acessibilidade em sua casa não apenas gera um diferencial à sua propriedade, mas tem tantas vantagens de acessibilidade e facilidade de uso que um dia os elevadores residenciais poderão tornar as escadas obsoletas.

A instalação simples, combinada com os benefícios que os elevadores residenciais oferecem em termos de mobilidade, impulsionaram um aumento no número de pessoas que querem essa tecnologia inteligente para suas próprias casas.

Mas na hora de instalar o elevador residencial, algumas perguntas precisam ser respondidas, incluindo o lugar ideal para colocar o equipamento. Continue lendo e saiba tudo que precisa saber antes de instalar seu elevador de acessibilidade!

Melhorando a acessibilidade com a instalação de um elevador residencial

Não há dúvidas de que um elevador residencial torna a casa mais acessível para todos os moradores do que uma escada. Se você, uma visita ou um membro da família tem uma deficiência, ou precisa carregar crianças de um andar a outro, o elevador é uma maneira mais simples e segura de se deslocar.

Os elevadores residenciais melhoram particularmente a acessibilidade para pessoas com deficiência que vivem sozinhas, pois ele elimina a dependência de ajuda para se deslocar dentro da própria moradia.

Além disso, para muitas pessoas, chega um momento em que uma casa, de mais de um andar, já não é apropriada por causa dos riscos físicos e problemas que podem estar presentes após uma certa idade. Um elevador residencial poderia significar a diferença entre permanecer por um longo tempo no mesmo imóvel ou ter que se mudar.

Isso porque a instalação de um elevador residencial supera essas questões, proporcionando uma maneira fácil e sem problemas de se mover entre os andares e de eliminar as chances de acidentes.

O que saber para instalar o elevador residencial

A desvantagem do fato de que as escadas já vêm prontas com o imóvel é que você raramente tem alguma opinião sobre o local em que eles estão situadas ou como elas são construídos. Os elevadores residenciais, por outro lado, podem ser instalados em qualquer lugar.

Com uma variedade de tamanhos diferentes, o elevador pode caber em um espaço do mesmo tamanho que um armário e ser instalado como uma unidade autônoma, sem a necessidade de criar um fosso ou fazer mudanças estruturais no imóvel.

Existem duas opções principais na hora de escolher o local de instalação do seu elevador de acessibilidade, que são:

•  Elevador residencial no interior da casa: dentro de casa, o elevador poderá ficar, por exemplo, ao lado das escadas. Outra ideia é aproveitar o vão da escada para fazer a integração da caixa que leva a cabine do elevador. O importante é que haja uma altura mínima de 2,45 m no último piso e um pequeno vão de 10 cm abaixo do equipamento;

•  Elevador residencial no exterior da casa: nos espaços externos à residência, a instalação é feita por meio de alguma das paredes de acesso. Poderão ser utilizadas portas ou varandas superiores para permitir a entrada e saída da moradia. Na instalação, serão contemplados todos os ajustes para este acesso. O elevador poderá ser panorâmico para potencializar a beleza estética e permitir mais visibilidade.

Hoje em dia, os elevadores residenciais, também conhecidos como homelifts, podem ser instalados em quase todos os espaços de uma casa. São diversos tipos de elevadores disponíveis e opções de personalização que vão atender sob medida as necessidades da sua casa e dos moradores.

Instalar um elevador de acessibilidade é incrivelmente simples, independentemente do local escolhido. Uma vez que estão devidamente instalados, os elevadores residenciais aumentam a acessibilidade e fazem as escadas um problema do passado.

E você, está pensando em adquirir um elevador de acessibilidade para sua casa? Conheça os elevadores da JE e consulte nossos preços!